sábado, 3 de outubro de 2009

Ao sol

Sol que ilumina meu dia Que me enche de alegria... Me faça esquecer a dor, Que me causou este amor. Que a dor não me cegue, Mesmo que eu vá embora. Não me deixe perder o amigo, Que é só o que me resta agora! E neste mundo de voltas, Que eu recolha minhas revoltas E que meu coração ainda menina, Possa sentir que a minha sina, É ser feliz e não tristeza... É me entregar a esta vida, É vencer toda essa lida. É poder ter nos olhos certeza! E que o amor me encontre, Que novamente desponte, Nesse coração tão ferido, Um sorriso um abrigo! Sandra Botelho

3 comentários:

SAULO PRADO disse...

Preciso fazer o mesmo pedido ao sol
pedir para esquecer uma pessoa que sempre esteve em busca de uma saída,
que buscou todo momento qualquer motivo para se afastar de mim...

Márcio Kindermann disse...

Um sorriso um abrigo!
Porque quando feridos precisamos tanto de um sorriso e um abrigo.
Que os sol não tarde a chegar.
Lindo poema-amor-dor.
Bj meu, bom domingo!

El Brujo disse...

A minha noite é quente
De lua cheia em pleno verão
Meus olhos te seguem na noite
Na trilha da tua paixão

Deixe que tua loba aflore
E verá todas as minhas pegadas
Só quem me faz companhia
É tua sombra ao meu lado

Vivo o prazer de querer
A tua alma em festa
E na noite os meus uivos
Pra você fazem seresta!

Se prestar atenção vai ouvir
Não só a minha respiração
Vai ouvir até desse lobo bruxo
As batidas do coração!

É verdade, te observo
Te espreito até nas canções
Basta procurar, não me escondo,
Nem mesmo nas fortes monções

Bruxo, homem, lobo poeta
Desejando o teu melhor
Nas respostas em rima e prosa
Se encaixas em só maior

E nas aulas de tuas letras
Sou um lobo aplicado
Na lousa de tuas curvas
Com um cântico vou te cocar

Será em ritmo de paixão
De gemidos e sussurros
Feitos pelo teu bruxo bendito
Que te arrancará longos uivos!


Linguas? Não respondeu!

Geografia?

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...