terça-feira, 24 de novembro de 2009

Extase...

Hoje já não choro mais por ti Choro por mim, pois te amei até o fim, Não choro pela dor da despedida, Choro por tantas palavras perdidas! Hoje minhas lagrimas não sufoco mais, Eu as deixo rolar por todos os meus ais... Não quero a dor eterna de nunca ter tentado, Quero a felicidade de por amor ter me entregado. Hoje não sonho com um amor impossivel, Mas me contento com um amor cabivel. Já não quero mais mergulhar em ilusões, Preciso da plenitude em minhas paixões! Hoje meu corpo já não pode lhe desejar, Arrancou dele tudo que não podia lhe dar! Hoje sou feliz por te deixar livre, Sei que seu carinho foi tudo que tive. Hoje meu coração já não é pequeno, Nele cabem o orvalho e o sereno! O orvalho que molha a minha dor, E o sereno que ameniza meu amor! Hoje meu grito, não é de dor, È um grito com cheiro de flor! Não quero sentimentos por caridade, Vou voar em busca de liberdade! Sandra Botelho!

18 comentários:

angela disse...

Melhor voar mesmo e aproveitar a paisagem.
beijos

Marcelo Mayer disse...

chore por vc

Elaine Barnes disse...

Lindo, lindo e...Lindo! Chorar é bom, elimina a má água do coração. Ele vai aquietando e aceitando que não foi dessa vez,mas,poderá ser em outra. bjão

Daniel Savio disse...

O teu coração é assim grande, pois ele amadureceu...

Fique com Deus, menina Sandra Botelho.
Um abraço.

Sonia Schmorantz disse...

Lindo, Sandra! É muito lindo este poema, parabéns!
beijos

(Carlos Soares) disse...

O,Sandra. O difícil é saber diferenciar o amor impossível do cabível. A gente às vezes se engana mesmo, ou temos tendência ao amor impossível?Mas que bom,que hoje chora por ti.Jà é um passo para um coração que cabe não só o orvalho e o sereno, mas também um novo amor.Lindo poema.Beijos

Adolfo Payés disse...

Siempre es una ternura leerte..
Un placer pasar por tu blog..

Un beso

Un abrazo
Saludos fraternos...

Adolfo Payés disse...

Siempre es un gusto pasar por tu blog..
Hermoso poema..

Un beso

Un abrazo
Saludos fraternos...

sandra Freitas disse...

Todos os momentos precisam ser vividos, até mesmo os que causam dor. Devemos vivê-los até o esgotamento, sem remorço, sem culpas. Chorar se for preciso, mas vivê-los até extirpar o que causa dor e deixar restar apenas a saudade do que foi bom. Lindo poema princesa!
Amo suas palavras...
bjos

A Magia da Noite disse...

e nas asas da liberdade encontrarás o êxtase que te completará.

Sandokan disse...

Anda, amor; dá-me a tua mão!
Passemos a ponte e vamos à fonte
da devoção.

O sol vai a monte!
Passemos a ponte!
Dá-me a tua mão...sente o coração!

É lindo o passeio
Deste nosso enleio.
Saltemos! Corramos!
Vamos pelas margens, nas nossas viagens!

Nas margens do lago, onde agora estamos,
É o teu afago, que diz onde vamos.

O lago é o poiso do cavalo alado...
Sinto-me voar, nesse teu olhar!

Não posso fugir! Não quero cair!
Tu estás a zelar, p´ra me proteger...

Helena Rocha disse...

oieeeeeeeee kerida eu tbpemmmm adoro seus posts saum lindússss parabpensss gata

bjússsssssssss
Le

Sandra disse...

VENHA VER QUEM ESTÁ AQUI.
http://sandraandradeendy.blogspot.com/

UM GRANDE ABRAÇO.

AGRADEÇO A SUA VISITA NO pOETAS UM VOO lIVRE E NOS DEMAIS BLOGS.

GOSTARIA DE CONTAR COM A SU VOTO NA HISTORIA DE REGINA.
PASSE NA CURIOSA E VEJA.
SANDRA

Anita "Menina Flor" disse...

Muito lindo seu poema, a vida tem dessas coisas, mas o bom é saber que outros amores virão, e um dia, o amor verdadeiro você terá.

Bjs e ótima noite.

Poetray disse...

Que prazer imenso!
Minha intensão, era apenas agradecer pela visita
mas, aqui, na brandura deste aconchego, entorpecido pelo perfume de suas palavras me deixo ficar...
e me deixo ir levado pela brisa dos seus versos...lindos! prá onde? Diga-me.
Versos, assim, como os seus, me alimenta e me abrigam.

José disse...

Olá Sandra,
è bom estar aqui neste aconchego,e lendo esta
maravilhosa poesia,ouvindo boa música, e ao mesmo tempo vendo estas bonitas fotos.
Também quero agradecer teus comentários no meu cantinho.

um beijo, José

Manuela Freitas disse...

Olá Sandra,
Chorar liberta, às vezes é preciso fazer um luto, para avançar para a frente. Relativamente aos arrependimentos e promessas, que as experiências nos vão dando, às vezes não valem nada, se chega o amor apanha-nos sempre desprevenidos!...
Bjs,
Manuela

Luna Sanchez disse...

Início, meio e fim...sempre será desse jeito, né? =\

Beijo.

ℓυηα