quarta-feira, 18 de novembro de 2009

A te esperar

Te queria por perto e você não veio... Não quis dormir em meu seio. Tinha uma casa pra nós dois, Se fosse pequena demais, Agente aumentava depois. Tinha a minha viola, Para as noites de rua. Tinha uma pequena varanda Para nossas noites de lua. Tinha no quarto uma cama Uma cama pra gente se amar. E lá no céu as estrelas podiam, O nosso amor testemunhar. Tinha a mim sua morena Apaixonada e pequena, Á te esperar todos os dias Sem imaginar que não virias. Tinha um presente para te dar, Um caderno com seu nome bordado, Para o meu doce poeta enamorado, Escrever poemas para me acariciar! Chamei você e você não veio, Não quis me ver, me encontrar, Por isso tranquei a nossa casinha E em outro lugar fui morar. Sandra Botelho!

19 comentários:

Elaine Barnes disse...

Fez muito bem. Se ele não quis, foi ele quem perdeu. Você tinha muito a oferecer e ele não aprendeu a receber. Mesmo sendo fictícia é a história de muitas.Cansadas de esperar, levam o amor pra outro lugar. Lindo amiga e muito obrigada pelo emocionante comentário que fez a minha humilde pessoa, linda oração e o momento especial que me dedicou. Se vier a SP vamos lá ver o Davi tá bom!? bjs

Fatima disse...

Menino bobo!
Agora coloca a fila pra andar amiga.
Bjs.

Adolfo Payés disse...

el amor en tus versos.. son maravillosos.. aun cuando son tristes,.




Un gusto pasar a leerte..
un beso

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos...

Daniel Savio disse...

As vezes para amar nem precisa de uma casa própriamente dita, basta a vontade dos dois...

Fique com Deus, menina Sandra Botelho.
Um abraço.

Everson Russo disse...

Linda essa espera, mesmo a pessoa nao querendo ficar, adorei o dormir no meu seio....bom isso, tambem ando a esperar por alguem...beijos e um lindo dia pra voce.

SAULO PRADO disse...

Versos tristes mais perfeitos...

Cada vez que leio você, aumenta minha adimiração por sua escrita! Você componhe a vida de uma forma tão doce, que até a tristeza ganha contorno de arco-ires...

(Carlos Soares) disse...

Bobo é ele...rs rs.Poema bonito,Sandra.Li sua historinha no meu blog de quando fez uma dedicatória em forma de poesia à mamãe,liga não. Passei momentos assim.Beijos

Reflexo d Alma disse...

Ei!
O importante é seguir em frente.
Texto doído,mas real e gostoso de ler.
Bjins entre sonhos e delírios

José Ramón disse...

Um blog muito interessante.

Greetings from a criatividade ea imaginação das fotos Jose Ramon

ઇ‍ઉ Cyss disse...

oi!

sou nova por aqui e estou passando
prá conhecer o seu blog...

uma ótima noite de quintaaa!!

até... ;)

Saulo Nunes disse...

oi menina querida! é mesmo muito linda ela!
vou procurar mais coisas dele pa postar la pa vc te axei uma graça!
e muito obrigada por visitar meu blog fico muuito feliz q tenha gostado

bj_na__alma!

sandra Freitas disse...

Se o amor valer a pena, deixa a chave debaixo do tapete pra quando ele voltar...bjos

A Magia da Noite disse...

às vezes a espera é demorada e preferimos não ficar.

Cadinho RoCo disse...

Na delicadeza do querer o amor faz morada.
Cadinho RoCo

Luna Sanchez disse...

Espera é a coisa mais angustiante do mundo...=\

Beijo,

ℓυηα

Alvaro Oliveira disse...

OLÁ AMIGA SANDRA

QUE BELO POEMA, RECHEADO DE AMOR E SENTIMENTO,
NO QUAL NÃO PODIAM FALTAR A LUA E AS ESTRELAS,
FIEIS COMPANHEIRAS INSPIRADORAS DOS POETAS.
LHE DESEJO UM BOM FIM DE SEMANA.

BEIJOS

ALVARO

Alécio Souza disse...

Você tem uma forma tão delicada de escrever, adorei demais o seu poema! Assim que puder passa no meu blog, estou colocando algumas poesias minhas!
bjs

Juliana Lira disse...

Ow Que tonto!!!

Perdeu uma casinha com varanda para as noites de luar e uma mulher que sabe amar...
Que triste, espero que se arrependa, muito rsrsrs

Milhões de beijos

Daniel Savio disse...

Menina, quem disse já nao me meti em fria em desejar alguém que não deveria (pois era egoista, mimada e chata)?

Hua, kkk, ha, ha, todos nós acabamos numa furada desta, mas o que importa é não perder a vontade de procurar a nossa outra metade...

Fique com Deus, menina Sandra Botelho.
Um abraço.

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...