sábado, 28 de junho de 2014

Caos e flores



Nas manhas coraram as flores, fez -se inverno fez se noite
mas as cores floriram!
Raizes mornas adormecidas em abismos da terra...
Frutos doces em mamiferas plantas.
E fez-se inverno e fez-se dia
brotou no céu a cor da noite 
e nas montanhas floriram pétalas. 
Não foram chuvas , foram certezas
Agora o fungo devasta a vida
e nada dela é cor ou musica.
 sonoras notas em pétalas unissonas!
E das estrelas surgiram risos...
Riram da vida a enlouquecer
e na loucura de um simples vento, 
vieram ondas a restaurar.
Nada de ordem na simples desordem
que o caos refez com suavidade!
E novamente as flores coraram
de verde, rosa e vermelho amor!

Sandra Botelho

2 comentários:

Eduardo Maria Nunes disse...

No caos das flores,
encontrei o teu aconchego
deixastes os teus amores
abandonados no deserto?

Fez noite, fez se inverno,
fecharam-se todas as portas
o teu sorrio ver eu quero
sorri para mim senão te importas!

Bom fim de semana para ti amiga Sandra Botelho, um beijo
Eduardo.

Anne Lieri disse...

Mas que poesia mais especial! Linda,Sandra! bjs,

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...