segunda-feira, 30 de junho de 2014

Mutação



Estou nas asas do incerto,
Vou mergulhar nesse deserto,
E revelarei meu maior segredo!
Vou dar á vida um novo enredo.

Vou me despir de tudo,
Bagunçar todas as minhas gavetas,
E deixar portas abertas,
Não vou mais crer em coisas certas.

Vou destrancar todas as celas,
Vou rabiscar todas as telas.
Poluir meu corpo e coração,
E invalidar a voz da razão.

E nesse torpor em que me encontro,
Não vou me prender em nenhum ponto.
Sem amarras nem cadeias , serei amante.
Pecado, santidade ou simplesmente serei errante...

SandraGonçalves

5 comentários:

Paulo Francisco disse...

E que bom que somos todos mutantes.
Um beijo grande

Paulo Francisco disse...

E que bom que somos todos mutantes.
Um beijo grande

Eduardo Maria Nunes disse...

Voar assim também eu quero,
mergulhar nas calmas ondas do mar
seria pois menina tão belo
te poder na felicidade acompanhar!

Gostei do teu poema, muito lindo,
um beijo para você Sandra Botelho.
Eduardo.

Manuel disse...

Bom fim de semana!

Anônimo disse...

Ouve essa e diz se não é muito tudo isso por aí!!!
https://www.youtube.com/watch?v=Z9NAWnYOABI

Bjks!!!!