domingo, 11 de outubro de 2009

Você foi atriz(or)

Voce foi atriz (or)

Eduardo Costa

Vou tentar te esquecer Mas não vou prometer Vai ser difícil Sei que vai doer Um grande amor não se acaba assim

Vou chorar milhões de lágrimas de solidão Será que o tempo vai poder secar Essa enchente de paixão

Nas minhas orações eu sempre pedi pra encontrar Alguém de verdade que eu pudesse amar Tento entender porque foi embora Eu sempre fiz o impossível pra te ver feliz Eu experiente e você aprendiz Te dei tanto amor, usou e jogou fora

Vai saudade que eu não te quero aqui Que a solidão se vai se você sair Já que não quer voltar Quero ser feliz Eu fui tão verdadeiro(a) e você atriz(or) Eduardo Costa Sem inspiração...

4 comentários:

Manuela Freitas disse...

Olá Sandra
Bonito poema...tem conteúdo, tem sensibilidade...
Sempre se disse e eu muitas vezes tenho ouvido dizer, que Portugal é o país dos poetas, mas neste trânsito fascinante com bloguistas de outros países e vocês muito blogam, tenho visto muito blog, dedicado à poesia e... como vocês «poetizam» (estou a inventar palavras) bem!... Parece que a inspiração atravessou o Atlântico...e que bom ler poesia, onde se tem coragem de pôr a alma a nu...
E o fim de semana está a acabar, por aqui...
Boa semana e beijinhos

O Profeta disse...

A meiguice dos teus olhos
Enternece a alma mais dura
Sei-te em cada batida de coração
Na verdade da água pura

A verdade da terra
De verdadeira verdade se veste a tua alma nua
O mundo conhece teus passos
O teu destino impresso nas pedras de uma rua

Mágico beijo

Cadinho RoCo disse...

Num domingo sem inspiração eis que surge poema tão cético.
Cadinho RoCo

Lolla...doida varrida! disse...

a-d-o-r-e-i seu blog. e já tô seguindo.
passa lá no meu tb pra dar uma fussadinha.
bjusss

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...