sábado, 30 de abril de 2011

O que um dia foi amor...

Foi naquele instante que eu senti que sem você, nenhuma canção me tocaria mais o coração
Seu perfume não mais se espalharia pela casa, nem o cheiro bom do banho pela manhã...
O amor ao anoitecer, tantas vezes repetido ao amanhecer...não mais existiria.
De dentro de mim um grito mudo ecoou implorando  que ficasse...
Mas minha boca calou-se quando percebeu que você jamais voltaria!

Foi naquele instante que percebi que era Amor...
Naquele instante em  que em meu peito algo feria, como adagas vindas no vento,
e cravadas em minha alma...
Algo me doía, clamava,latejava...Foi quando uma lágrima ensanguentada em desespero
 rolou em minha face ,sem que eu pudesse conte-la...
Foi ai que faltaram forças e meu corpo se dobrou ao chão...convulsivamente chorei...
E os céus se apiedaram de mim
o céu chorou ...E choveu...
Com minhas mãos trêmulas, tentei sufocar meu grito, mas foi impossivel ...
E quem passava por ali, naquele momento, jamais se esquecerá da dor , 
dilacerada em lágrimas...Do grito lancinante, do sufocamento de minha alma,
da morte dos meus sentimentos...
Foi então que percebi que era pra sempre.
Foi então que percebi que foi amor...
O que agora é somente dor!

Sandra Botelho

                

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Insinuante

Que meu corpo seja solto...Flutue!
Que meu coração seja errante, beligerante, andante, irracional...
Que eu seja femea e mulher, sensata e insana.
Que eu seja livre e me aprisione em tua boca, que eu seja louca...
Que eu seja o gosto doce que você degusta com fome e gosto
Que te lambuza...Excita e adoça!
Seja o toque indecoroso e sutil, que te leva a suspiros e grunhidos...
Que eu seja teu respirar, teu ar, teu sentir, 
Que se deite ao meu lado e seja fome, seja bicho e seja homem!
Que eu te enlouqueça, te seduza que  te inspire...
que teu corpo seja meu repouso, minha loucura e meu pouso
Que eu seja sua, em todos os momentos., linda e nua,...
Ser doce quando for de doçura que teu corpo grita
ser forte, quando for fraqueza, o que sentes
ser mulher quando quiseres simplesmente prazer.
ser menina quando um sorriso lhe faltar aos lábios
ser coração pra te matar de paixão!
Ser dança insinuante e excitante, quando for de encanto teu desejo...
Ser sua em qualquer esquina, em qualquer beco, ou simplesmente sobre um leito.
Navegar por mares proibidos,enfrentar marés altas e baixas...fazer nosso amor sobreviver...
Quero ser o beijo, que cala teu clamor, quero...
Ser na sua boca o melhor gosto...gosto de fruta madura, de menina impura...
Gosto de chocolate, gosto de vinho tinto a inebriar, embebedar teus sentidos;
Quero ser sua princesa em um castelo de cartas...
E entre suspiros, gemidos e sonhos...Vou lhe levar a conhecer todas as minhas fantasias...minhas enlouquecidas manias, minhas taras...
E neste mundo de desejos insanos, seremos amantes, amigos, apaixonados ...
Seremos mundanos...

Sandra Botelho

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Me queira assim como eu sou?

Não me peça para calar o meu amor.
Eu sou grito de esperança e não de dor!
Não me diga pra não ser paixão!
Eu nunca aprisionarei meu coração!
Não insista em calar meus gemidos...
Não me calo diante dos sentidos.
Jamais exija de mim que seja racional,
Em mim vive um ser passional!
Deixe de me querer pura candura...
Sou menina , mulher, criatura...impura!
Afogue seus desejos ,vem me beija...
Deixe eu ser força da natureza!
Deixa eu dançar em teu corpo?
Deixá-lo intrigado... absorto!
Vou cavalgar esse corpo que é meu,
Serei mulher e em meus braços serás ateu...
Vem amor, não seja presunçoso...
 Te levarei a um delicioso gozo!
Quero dançar pra te encantar
te seduzir, extasiar...
Vem delirar em meus braços, sentir torpor...
Deixa eu te amar com mais ardor!
Com minhas garras te dar prazer e dor.
Te enlouquecer, delirar , vibrar de prazer e amor.
Vem, não queira  me mudar...
Deixa eu ser mulher e mundana;;;
Menina e Dama...
Deixa eu ser sua... 
Nua...
Vestida de amor...
Despida de pudor!
Mas deixa eu ser eu...?
E seja ,simplesmente 
Meu!

Sandra Botelho

sábado, 16 de abril de 2011

Simplesmente amor


Vieste atraido por meu carinho, um pequeno beijo

recatado e sem desejo... Cheio de doçura,  sem malicia;
Vieste fazer do meu rosto escapulário e do meu corpo santuário!
Em pequenas gotas de ternura meu coração se fez mar,
 e perdida...Em teus olhos fui me enveredar,
agora canto aquelas canções desafinadas que
os amantes teimam em cantar.
Não fizeste de nada, um pouco, mas de tudo, infinito!
E a casinha que era só sonho, hoje está de pé lá na montanha...
E você me faz dormir, deitada em seu ombro...
Leia pra mim eu quero dormir ao som da tua voz!
e nestas noites enluaradas, passeia pelo meu rosto
dedilha meus contornos, entre carinhos pequeninos e beijos delicados,
depois... Declama Vinicius pra eu ouvir e sonhar, com um amor sem limites ...
Me acolhe quando meu corpo se cansar da dor e faz de minhas razões
todas, um jardim. Me rouba uma flor?
E que este amor,,,
"não seja imortal posto que é chama", mas
que seja flamejante enquanto queima, enquanto arde, enquanto ama!
E que queime em meu peito e que seja brasa!
Vieste  atraido por um beijo, instigado por um desejo!
E agora neste poema chamado vida. os versos , são seus...
As rimas são minhas, e todas as metricas e formulas e conceitos se degradam...
Porem se um dia a casinha desmoronar, o jardim secar, e as canções se calarem...
terá valido a pena, simplesmente lhe encantar...

Sandra Botelho!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Como o vento...

 Tudo passa... passa o riso que é sem graça, 
passa o sorveteiro na praça, 
passa a doença que mata, 
mas se mata ela não passa.

 Tudo passa... passa o som do vento,
 passa o ar do lamento,
 passa a verdade que existe, 
tudo passa por um xiste.

Tudo passa... passa a nuvem no céu, 
passa da dor o véu,
Passa a dor de um amor,
passa da morte o temor. 

Tudo passa... passa da face a juventude,
passa da alma a inquietude,
passa a raiva que atormenta,
passa da bala o doce gosto de menta.

Tudo passa...
passam as horas do dia,
passa o trem que lá ia,
passa a ansiedade que enlouquece,
passa o desejo que apetece, 

Tudo passa... passa a vida que é breve,
passa a brisa que é leve, 
passa o amor traiçoeiro, 
passa também o verdadeiro. 

Tudo passa... passa sorriso de criança,
passa do coração a esperança,
passa o desejo sagas,
passa uma paixão que é fugaz. 

Tudo passa... passa a felicidade infinita,
passa a voz da dor que é maldita,
passa a verdade escondida,
passa o grito pela vida... 

Tudo passa... E , quando tudo acontecer
não tenha medo de dizer...
Que o presente da vida é viver é saber... 
Que tudo passa, pra ele, pra mim e pra você.

Repostagem

 Sandra Botelho!

sábado, 9 de abril de 2011

Que eu seja o mundo!

                       Imagem gentilmente cedida por  Vino artes
E que seja fome essa luta incessante pelo direito de amar. Que seja me entregar!
Que seja delicia viver o mundo em sonhos,se saciar de tesão e loucura! Que eu seja aventura!
Que seja verdade mergulhar na ansiedade da procura constante, do milagroso momento de ser o mundo de alguem..Que eu seja do amor refem!
Que seja doce o corpo menina ,que embrulha sua sina num véu transparente de dor! mas que eu seja amor!
Que eu tenha em meu corpo a imensidão do mundo
E que seja profundo...
Que seja fecunda a dor oriunda da vontade de ser mentira e verdade...Que eu não seja falsidade!
Que navegue em sonhos a doce melodia de cantar a saudade, em versos tortos ou distorcidos! Porem destemidos!
Que o corpo seja envolto em milagrosos desatinos e que tudo seja simplesmente sonhar... Que eu possa sempre desejar!
Que eu me desmanche em gritos desatinos, gemidos e contorses, mas que seja prazer...Que eu possa te entorpecer... enlouquecer!
Que a mulher seja mundo, seja ser fecundo a doar a vida o sorriso, seu norte...Mas que eu seja forte!
E que tudo que a vida promete em laços e cadeias, seja por mim... sempre liberdade.Sem eu eu deixe de ser  fragilidade!
Que seja genitalia pura em candura, de danças e mergulhos de amor. Mas que seja feito com ardor...
Pés que caminham que dançam e que sejam flor amanhecendo em orvalhados passos, descompassados...Que eu trilhe por caminhos abençoados!
Universo de cumplicidade, há de isolar a maldade, que seja sorriso em vez de amargura.Que eu não seja impura...
Que seja mar de aventuras,mergulhada em candura ou puro torpor carnal...Que as vezes eu seja animal!
Que seios sejam alimento ou puro desejo por boca e toques de paixão...Que eu seja tesão!
Que a boca seja palavra doce derramada em amor ou mordidas de desejo sem fim. E que seja em mim...
E  que seja aventura, que seja desejo, que seja  puro ou maldito o gosto do beijo, que seja interminavel , inexplicável desejo, mas que seja mulher, que seja lampejo,  que venha de um demorado beijo,que seja paixão ou puro tesão, e que seja sem fim.  Mas seja em mim...

Sandra Botelho

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Melodia de Dor


Num solfejo de dor, a canção se fez pranto,
alardeando a dor, dissipando o encanto!
Num simples toque em ré bemol,
a vida se fez silencio e sol.
E na melodia das sombras uma canção,
foi se transformando em solidão!
No lume insano da lua, fiz-me  inteiramente sua.
Em cada sonata que ouvia ,somente sua voz percebia!
Na partitura que eu lia ,somente teus olhos eu via...
No vácuo imenso da decepção ,fiz me simplesmente solidão.
E a cada sorriso que sorria, o dia em noite se fazia!
Na singeleza de um acorde, me fiz vazio, me fiz morte.
Te tatuei em meu corpo como uma canção,
Não leste nenhuma nota e silenciaste meu coração!
E em seu toque tão distante, fiz eterno cada instante...
As notas suaves que dedilhei eram beijos que te dei.
Quis compor uma canção, com as lágrimas que chorei,
mas derramada em saudade, perdi qualquer sonoridade!
Hoje sou melodia silenciosa,o espinho de uma rosa.
Meu piano silenciei, sobre sua calda me debrucei...
Inerte me calo e me declaro, por um amor tão grande e raro,
mas que se foi feito passarinho, abandonando o meu amor no ninho!

Sandra Botelho

domingo, 3 de abril de 2011

Nos teus olhos, no teu coração!

Não há maior prova de amor,
Que se ver nos olhos de quem você ama!
Hoje teus olhos refletiram minha imagem,
Agora sim, tenho a certeza de que ...
Estou dentro do teu coração!

Sandra Botelho

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...