terça-feira, 17 de julho de 2012

Quando o amor é maior...

Na leveza do meu corpo, flutuo sobre os sonhos
proibidos, de te amar..
Desejo que aflora feito rosa ao adormecer...
Cavalgo em ti sem pudores irracionais,
sem julgamentos delirantes...
Travestida de lua, completamente nua...Sua!
Navegante errante por mares revoltos, fiz de teu corpo meu porto,
e nele encontrei abrigo que refrescou a febre ardente de um corpo
desejoso, inflamado ,ardente...
Quando o sol decidiu nascer sucumbi ao sono fértil dos que amam e se entregam absolutamente... Enquanto dormia,
eram seus meus sonhos ...Todos os meus sonhos...
Insanos ou puros, estavas neles...
E quando  a noite lugubre e silenciosa me tomou de assalto, 
eu pude sorrir e suspirar em prosa e verso ,
gritando com o silencio caramelo dos meus olhos...
"Dê me teu corpo amor, serei sua sedução, quero-te em mim...
Venha minha paixão!
Envolvidos em torpor e desejo, somos 
paixão, tesão, absoluta loucura.
E depois do desejo satisfeito, nos olhamos e beijamos e em
caricias doces , em cada olhar estava gravado
apenas o que de maior restou... 
O amor!
Sandra botelho

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Delirante



Ao  toque das mãos,
Vibra...
Qual instrumento que ecoa um som cantante 
 noite adentro...
lingua que desliza lentamente pelos lábios,  
deixando-os úmidos pra receber o beijo...
sabores misturados, 
bebendo o gosto do desejo!
Corpo que arrepia, se abre, insinua...
Breves mordidinhas levitação!
toques indecorosos tiram a razão.
Nesse momento ... Coração
acelera, ofegante ...delirante!
Me entrego, navego em ti...
Corpo tremulo , submerso ..
explosão...
Beijos de amor!
caricias...
Saciedade,
Paz!

Sandra Botelho

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...