domingo, 27 de fevereiro de 2011

Quando o amor chegar...


Quando o amor bater a porta do seu coração,
Deixe-o entrar... 
Pode ser a unica vez,
que seus sonhos voarão até você!
A unica vez que o amor virá a sua procura.!
Mesmo que seja loucura.
Deixe-o entrar...
Pois amar é viver em excesso.
Amar é vencer o cansaço!
Amar é simplesmente se entregar.
Sonhar!
Se permitir!
Ser flor!
Beija flor!
Encanto! 
Canção! 
Suspiros!
Criança! 
Sonhos!
Magia!
Vida!

Sandra Botelho

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Nas asas do passarinho, mora minha liberdade...


Nas asas da desilusão seu coração se prendeu,
Mas ás grades da vida ele jamais se rendeu.
Voa passarinho, voa pra bem longe do ninho,
leva em seu peito sonhos encantados,
e presenteia  os encarceirados!
Canta passarinho, com toda sua sabedoria .
 Me ensina a ser forte e fazer de meu pranto, sinfonia!
Liberta-me de cadeias e preconceitos.
Seja minha companhia em noturno e solitário leito.
Vôa pássaro do bem, vem se acomodar por um pouco também...
Me ensina a voar, que eu te ensino em meu corpo pousar!
Acomode-se em mim...recolha as asas e descanse...
Se deixe presente, fique aqui ao meu alcance!
Deixe que eu possa suas dores pra longe soprar...
Voa passarinho, deixa eu te ensinar a me amar?
Vem passarinho, vem me buscar...
Voemos por cima do mar...vem me encantar...
Me faz ver quão maravilhoso é a liberdade de lhe beijar!
Passarinho que canta livre, uma bela canção de amor...
Que dedilha nas cordas da vida a coragem de ser um lutador.
Voa passarinho, vem me ensinar o que é o amor.

Sandra Botelho


Visitem o Gotinhas
Visitem o BlogGirls tem  um Equivoco por lá...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Do que os loucos gostam...


Gosto da loucura, a sanidade me fadiga.
 Gosto do grito o silencio me ensurdece .
Gosto da tempestade , a chuva fina me encharca .
 Gosto dos vendavais, a brisa sempre me entristece .
Gosto do imperfeito, a perfeição me engana .
 Gosto do amargo ,o doce me embrulha o estômago. 
Gosto do inconstante, a rotina me deixa perdida .
Gosto dos terremotos, a serenidade me destrói.
 Gosto do indomável, a mansidão me confunde.
 Gosto do feio, a beleza é tão fugas
 Gosto dos amores que arrasam, esses são inesqueciveis .
Gosto da franqueza mesmo que cruel, mentiras doces me cansam .
Gosto do que é torto, das curvas. O reto e plano é inalcançavel .
Gosto de mãos que me pegam com firmeza,
 A delicadeza é para momentos de pura sensibilidade ...
Gosto da sensualidade , a candura é tão inestimável. 
Gosto do som dos trovões ,o silencio da chuva me da sono.
 Gosto das maiores estrelas, as pequenas nem são vistas.
 Gosto do beijo roubado, seu gosto nunca é esquecido.
 Gosto do medo, ele me dá coragem, me impulsiona...
 Gosto do inalcançavel, é por ele que vivo.
 Gosto da dor, ela é um pedido de socorro feito pelo corpo.
 Gosto dos delírios, a sensatez é tão previsível ...
Gosto dos homens fortes, adoravelmente fortes ,
Os românticos e sensíveis, sempre sucumbem diante da menor tempestade.
Gosto das revoluções, elas matam porem salvam o futuro. 
Gosto dessa loucura embriagante que é a vida. 
Bem vivida ou mal vivida, quem pode definir? 
Nos resta seguir enlouquecidos, varrendo caminhos e abrindo estradas para aqueles que hão de vir. Gosto dessa loucura lúcida. 
Cheia de descrições, definições mas nunca bem definida , nem entendida 
Gosto da vida. 

Sandra Botelho!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Depois do amor


Olho em teus olhos pequeninos...
E posso sentir a paz de um menino!
O desejo selvagem satisfeito,
E o doce gosto agradecido de um beijo!

Me abraças delicadamente em suspiros...
Cala minha boca que nem ia falar!
O momento encantado fala por si;
Qualquer palavra que a boca calar!

Toque delicados e constantes...
Beijos na nuca, caricias inebriantes.
Demoradamente deliciosas e ternas...
Agora de amor e não de loucos amantes!

Ajuntados em abraço de conchinha,
Dormiremos na paz da cama minha!
Mais uma vez seremos uma só alma...
A esperar o dia amanhecer na doce calma.

Este doce momento, sutilmente passou.
Sem você novamente aqui estou!
Como ave liberta, o corpo despertou.
Me fazendo ver que vale a pena amar você

Mesmo que vá embora, antes do amanhecer!

Sandra Botelho

domingo, 13 de fevereiro de 2011

No coração do poeta, cabe o mundo!


No coração do poeta, cabem todos os amores, todas as canções e dissabores...
No coração do poeta vivem os sonhos e fantasias
nele cabem mares, céus e ilhas...

No coração do poeta o amor é linha traçada.

desenhada , soletrada, descrita, sonhada...
No coração do poeta, sobrevivem a dor e a saudade.
A alegria, a beleza e a felicidade
O poeta se inspira com o sofrimento e por isso
seus poemas são sempre lamento...
...No coração do poeta cabem um oceano de ilusões
Nele se aprofundam todas as emoções.
,No coração do poeta o vento sopra e clama
!trazendo até ele o cheiro doce de quem ama
No coração do poeta o mundo é mais que se pode ver,
!É o lugar mais lindo e perfeito pra o amor viver
,No coração do poeta, um beijo é uma pintura
...e o desgrudar de lábios , uma dolorida ruptura
,No coração do poeta, o desejo não é só sexo
É um sentimento perfeito, uma entrega plena, um arder complexo...
No coração do poeta, todas as delicias são carícias.
,Tem cheiro de manha regada a sereno
Em seu coração, todo anoitecer é ameno...
O poeta na verdade não tem um coração.
Porque neste espaço em seu peito
Foram colocados o amor e a paixão!

Sandra Botelho

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Pintura insipida


Sonhei contigo.. Meu amor!
Então em eternidade quis te  transformar...
Pintei teu rosto em detalhes,
Enquanto desenhava tua face, observei com cuidado e carinho...
Quis a perfeição em cada traço.
Nos teus olhos pintei o céu, para que através deles pudessemos ver as estrelas
Olhos cor de mel, que guardavam tantos segredos...
Consegui esconde-los até mesmo do pincel.
Desenhei tua boca, e a cada pincelada, deslizava um beijo, coloquei dentro dela a fome por meu gosto!
Suavemente fiz teu corpo, em cada parte tatuei um desejo.
Em cada desejo escrevi meu nome...
Seus cabelos eu fiz da cor da terra ,junto com a tinta derramei minhas caricias...
As mãos eu dei a força e a delicadeza; para me tocarem com ansia e me acariciarem com suavidade!
Nos seus pés cravei asas, para voares ao meu encontro...
Fiz então teu sorriso, e nele coloquei doçura e safadeza, porque é assim que me encantas...
Fiz na intimidade a meia luz, o que em ti ninguem jamais poderia ver, sem que eu permitisse.
 E eu jamais permitiria.
Quase terminada a obra, vi que o fiz com perfeição.
Mas de tudo que havia feito,com amor e  sublime paixão 
Esqueci do mais importante...
Não lhe dei um coração!

Sandra Botelho


domingo, 6 de fevereiro de 2011

Meus beijos lentos


Quando te beijo meu amor,
são lentos meus beijos...
Lentos pra que eu possa sentir todas as sensações
do meu amor, minha vida, meu sonho, meu homem!
Sentir o gosto doce de teus labios...
São lentos para que possas sucumbir ao desejo,
mergulhar em meus sentimentos!
Afogar em minha alma...Sentir teus labios
espaçadamente... 
Beijando lentamente cada pedacinho...
Começando pelos cantinhos e delineando toda a boca!
Em pequeninos beijos lentos...
São lentos meus beijos , e no instante que te beijo,
meus pensamentos se aconchegam no teu cheiro!
Meu corpo se desenha no teu suspiro, teu gemido...
Tirar-te o fôlego e desassossegar tua calma,
Envolver-te em um manto de desejos,
com meus beijos lentos...
E devagar quase como uma brisa suave eu me entrego.
São lentos meus beijos, a passear por teu corpo todo!
A conhecer cada pequeno espaço de tua geografia...
A deixar que mate sua fome em meus seios,
e adormeça em meu corpo!
Sacio-te com meus beijos lentos...

Sandra Botelho

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Apenas mais uma maneira de amar...


Me observas as escondidas
Me olhas sem me tocar
Viaja em meu corpo 
Vive a me imaginar...

Somos o sol e a lua
A menina que é só sua
Homem que é somente meu
Vivemos um amor ateu

Vivo mergulhada em fantasias
São suas minhas taras e manias
Sonho com tuas mãos
A brincar de sedução

Todos os dias te quero
Todas as noites te espero
Em minha cama vazia
Você é minha estranha mania

Sinto de longe teu cheiro
O calor de teus beijos
A comunhão de nossos desejos
É teu corpo o que almejo

Me olhas as escondidas
Em leves e breves investidas
Vem mesmo pra me enlouquecer
Pra não me deixar te esquecer

Mas disso não tenhas medo
Jamais terei outro enredo
Serás sempre o meu desejo
O sonhado sabor de um beijo

Venhas sempre que quiser
Faz de mim tua mulher
Estarás sempre em minha mente
Fazendo de mim este ser ardente....

Sandra Botelho

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...