sexta-feira, 29 de julho de 2011

Onde morrem os sonhos...

Onde estarão meus sorrisos?
Mergulhados no lamaçal da dor?
Sufocados em algum amor?
Onde está minha alegria?
Aquela que de tudo se ria...
Perdeu-se na longura da tristeza?
Já não vê no mar tanta beleza...
Foram-se embora os desejos,
o gosto doce que tinha o beijo...
Onde se escondeu a inconsequência? 
Encerrou-se nessa eterna sonolência.
Plantou-se a flor e não regada...
Hoje jazz murcha e amarelada.
Ressecou-se a tez cheia de viço...
fez-se do ouro, puro lixo!
Morreu a vontade imensa de viver
silenciou-se a voz que dizia
que viver é quase uma alegria
Dorme na pedra, tremula e fria.
Ouvidos cerrados pra todas as canções.
Roubaram-lhe suas emoções...
A menina que namorava sorrisos,
hoje carrega olhares imprecisos.
E chora, molhando a terra do coração...
Na esperança de vicejar a paixão!

Sandra Botelho

terça-feira, 26 de julho de 2011

Ela que um dia foi luz...

Falta-lhe o ar, vestiu-se de negro,
a luz que habitava o mundo.
Escuridão!
Algema a alegria,encarcera a brisa.
Um corpo fraco que não se levanta
Implorando ao dia pra não despertar.
No leito de dor permanece, adormece...
Vão-se horas, dias, semanas!
 Na boca apenas o desejo de calar.
Quer de novo acordar cantando,
mas chorando desperta sua alma...
Quer seu riso solto e exagerado
Mas acompanha-lhe a tristeza
Um sufoco que encerra a voz...
Lágrimas soltas, sorriso aprisionado.
Dentro de seu coração, o enigma.
Emoções libertas, convulsivos prantos...
Vida sem rumo, perdida, mãos vazias,
 alma deprimida, sangue de dor.
Coração enegrecido, embotado
No colo a lama, nas mãos o lodo...
Perdeu-se a menina cheia de paixão.
Um olhar sem ilusão, 
Hoje ela adormece em prantos...
Onde sucumbiram seus encantos?
Dorme , triste menina... serena e calma...
Em camas rotas de sentimento e mágoa.
A dor não será companhia eterna,
atrás da montanhas o sol se faz!

Sandra Botelho



quinta-feira, 21 de julho de 2011

Um vento embrulhado em desejos


E veio o vento...
Num sopro breve, levantando suavemente o lençol,
deixando que um vento morno, tocasse meu corpo.
E me despisse expondo toda a minha vontade de você!
Não foi o vento, foram tuas mãos a esbarrar em minha pele!
Um arrepio , me fez acordar, foi um sonho...
Trouxe você , em beijos quentes e dispersos
A boca que deslizou por meu corpo pleno de desejo.
Retirando a seda vermelha, que cobria cada parte
de mim...deixando-me nua, exposta ao teu poder...
Veio trazer de volta os suspiros de loucura!
Me matar de prazer, me deixar novamente em suas mãos, sem pudor, sem censura!
Me envolver com seus carinhos...
Me seduzir com seus caprichos...
Se embaraçar em meu corpo, me possuir com rispidez
Veio, em meio a turbilhões de caricias e suspiros.
Deixou em meu corpo suas marcas, o cheiro de teu corpo,
o gosto de sua boca...
Você veio com as mãos vazias e se foi ao amanhecer...
Levando em suas mãos meu coração,
 meu desejo, minha paixão!.
Sobre meu corpo suado apenas uma rosa!
E a vontade louca de adormecer,
e novamente te encontrar em meus sonhos!

Sandra Botelho

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Vazia


Estou a procura dela...
Alguém pode me dizer onde ela se escondeu?
Uma certeza eu tenho, ela ainda não morreu...
Não sei se a esqueci em algum banco , de alguma praça...
Não sei se a deixei largada  em algum balcão...
Não consigo me imaginar sem ela.
Será que caiu na grama da praça, e a esqueci no chão?
E por mais que me esforce não a encontro mais...
Sem ela me sinto totalmente incapaz!
Será que a vida a levou pra longe;
Foi morar no mosteiro de algum monge?
Onde será que a perdi?
Jamais me perdoarei se a esqueci...
Posso te-la deixado dentro de algum livro.
Ou quem  sabe ela se cansou de mim?
Será que não dei a ela o valor que merece?
Mas isso não fiz pois é ela que me aquece...
Se alguém a ver por ai, por favor me avise
Tenham piedade dessa alma em crise!
Sem ela sou meio gente, meio dor...meio vazia
Perdi minha ilusão, meu sonho e fantasia! 
Então deixo aqui meu endereço,
Minha rua não tem fim nem começo...
O endereço pra devolução é...
Rua das idéias, Bairro Coração.
Numero mil amores, Cidade da paixão!
Eu peço, quase implorando:
Me ajudem a encontrar minha inspiração!

Sandra Botelho

domingo, 10 de julho de 2011

Por ai , por amor...

Eu quero o teu gosto em minha boca!
Quero me sufocar de desejos em teu corpo...
Me perder na loucura de tuas palavras!
Me queimar em teus anseios...
Eu quero navegar contigo por todos os mares!
Voar por todos os céus.
Eu quero teu gosto de mel!
Vamos, me dê as mãos, 
vamos juntos planejar a vida!
Despejar sobre a terra esse amor infinito.
Plantar sonhos onde a desilusão reside!
Vem! Vamos excitar ainda mais os amantes.
Andar pela vida como dois errantes...
Meu amor quero-te perto a me encher de carinho.
A me beijar e seduzir.
 Vamos colher flores pelo caminho?
Desprezar e vencer os espinhos ,amado meu.
E quando a vida for breve e insistir em encerrar essa paixão!
Vamos cantar e de mãos dadas, adormecer,
felizes por ter vivido com intensidade e sem 
medo de desilusão...
Todo amor que existiu em nosso coração!

Sandra Botelho

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Samba Morena


Samba morena que o samba te enrola,
Cala na boca a dança que encanta!
Samba mulata que o corpo rebola...
Mostra pra todos que tu não és santa!

Gira teu corpo, levanta tuas ancas!
Na bateria, a todos tu encantas...
Samba crioula do cabelo pixaim!
Ensina os passos, mostra pra mim.

Samba menina., samba mulher,
Faz com teu corpo o que bem quiser.
No samba és rainha és também princesa...
Gira na roda ,  nos mostra tua beleza!

E depois de encantar toda gente,
Ri  satisfeita e contente!
Sabes que com teu molejo quente
Causas nos homens , desejo ardente!

Sandra Botelho

domingo, 3 de julho de 2011

O meu amor



O meu amor é tão doce de amar...
                    Tem gosto de chantily com morango,
Tem cheiro de bolo quente saindo do forno,
Meu amor tem um jeitinho moleque de olhar...
Seus olhos são pequeninos,
Sua boca é desenhada a mão,
E toda sua maior beleza,
Esta dentro de seu coração!
O meu amor é um homem, menino 
é super herói, é poeta é forte,
O meu amor é sonho, é fantasia,
Não é perfeito ,mas é todo alegria!
O meu amor, é mais que amor,
É meu presente,é meu anjo...
Uma poesia de encantamentos,
Uma eternidade de juramentos!
O meu amor é mais que bem querer,
É poder sentir, sem nem ao menos ver.
E poder amar, sem nem tocar,
O meu amor é meu desejo de amar!

Sandra Botelho

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...