terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sublime

As marés ainda se levantavam , quando seu coração resolveu mergulhar em sentimentos...
Não havia ondas de tristeza, nem espumas de dor. 
Somente conchas douradas de sorrisos impenetráveis, e, a beira mar, gargalhadas dançantes embaladas por ondas cantantes.           Naquele momento nascia um amor... 
Mergulhado em seu peito o sorriso gritava tão alto, que a felicidade descia suavemente pelo olhar,
invadia o oceano e as águas se envolviam em um balé de paz e leveza.Encantamento...
Nada mais que o sol, a iluminar um rosto repleto de amor.
Um amor, que fazia as canções ecoarem por infinitas notas...afinadas pelas mãos Divinas...
Na pele morena esculpia-se um rosto, no coração tatuava-se um amor.
O milagre do mais sublime amor se fez real, deixou de ser sonho e se fez vida.
E no céu da boca as estrelas faziam cocegas e se fartavam de sorrisos. A lua sublime e nua desabrochava em um jardim de prazeres repletos de luz. Despida de melancolia, a moça se refez.
Delicadamente colheu no mar, flores de corais, enfeitou a alma e se entregou nos braços do amado
E naquele momento em que toda a natureza se calou... 
Um amor se imortalizou...

Sandra Botelho

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Cumplices


Te envolvo, te alcanço e te laço!
Te arranho e acolho em meus braços...
Te faço pensar que sou tua,
Vestida, semi ou completamente nua!
Te enlouqueço quando te toco,
Faço de mim teu maior foco.
Sou fêmea, gêmea perdida...
Sou menina mulher parida!
Me enrosco em teus pensamentos...
Sei ser teu riso e lamentos.
Te enlaço em minhas pernas e seios!
Satisfaço todos os teus anseios;
Me contas tuas fantasias,
Realizo plenamente tuas heresias!
Desliza em mim tua mão!
Me devora com gana e paixão.
Somos cúmplices nessa loucura,
De nos amar sem nenhuma censura!
De nos perder nessa façanha,
De quem ama, toca, deseja e assanha...
Estou aqui com meus desejos,
A esperar teus todos beijos!
Esparramados por minha pele,
Se entregue, se doe e revele.
E quando a paixão te queimar,
Me chame que volto a te amar!
Te amar na cama ,na areia .no chão...
Simplesmente desfalecer de paixão!

Sandra Botelho


A Irene me fez uma homenagem postando um dos meus poemas.
Visitem-na.Por favor! Vão gostar do blog.
http://sinfoniaesol.wordpress.com/

domingo, 21 de agosto de 2011

Sintonia de desejos...


Corpo que vibra com tentações contidas...
Pele que arrepia com toques e lambidas!
Coxas que enrolam , colam, enroscam...
Pés que dançam...Seduzem, provocam!
Quadris que rebolam, enlouquecem...
Movimentos que giram, conduzem, enrijecem!
cabelos que queimam, arabescos...
Nas mãos são rédeas, cabrestos!
Corpo feminino, sensual ensejo...
Fêmea no cio, mulher de muito desejo!
Beijo guloso, insaciável, gostoso.
Loucuras, gemidos, gritos...O gozo!

Sandra Botelho

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

E que seja imortal...

Em êxtase me perdi ,em desejo me consumi...
Mergulho no teu corpo como em um rio profundo!
Respiro teu ar, sinto teu cheiro, me entrego...
Seus pequeninos olhos me aquecem, me olhando com ternura e devoção!
Sou tua e calo a razão, da minha boca somente suspiros se ouvem...
Não quero palavras, quero tuas mãos...Sem medo, mas com provocação!
São momentos de intensa devoção. Bocas coladas... caladas...
Um amor , tão intenso, tão infinito...Tão belo!
Corpos encaixados, colados no suor dos movimentos.
Bocas navegantes, mãos que passeiam, invadem...
A noite nos observa, o silencio é invadido por gemidos roucos...
E o amor se faz...Verdadeiro, puro e deliciosamente devasso...
Porem puro, inocente e infinitamente apaixonado!
No final somente dois corpos, aconchegados no calor um do outro.
Beijos trocados, promessas refeitas...E um sono sela o mais sublime momento de amor!

Sandra Botelho

domingo, 7 de agosto de 2011

Lá onde os sonhos são reais...

E fez-se o sonho,um sonho composto em enigmas...
Fez-se a fantasia vestida de dourado!
Não bailava a brisa,não valsava o vento,
germinava calada a primavera de sutis amores!
Flores de um sonho solto, petalas de perfumes,
aroma inebriante, delirante e doce...
Palpebras que se fecham,pensamentos soltos...
E fez-se o dia, maquiados de alegria,
entrega plena em conquistas incertas...
Navegantes sem rumo certo...
desejo alucinante, perdidos , insanos...
Bocas beligerantes, batalhas de desejos
e fez-se o beijo...
Silencioso e surdo, gritos e gemidos...
E  em união sublime,
fez-se real o sonho, a fantasia ,os beijos
concretizou-se o desejo.
Lá fora... Onde os sonhos se realizam!
E ela absorta em pensamentos e desejos
continuou a ser só sonho!

Sandra Botelho


Ausente por uns dias... Visitando filhota em Minas Gerais.
Volto breve.
Bjos achocolatados a todos .

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

E assim ser feliz...

Acordar de manhã e respirar devagarinho,
O cheiro doce das flores, o canto dos passarinhos.
Que do alto das árvores, ensaiam canções,
Que embalam os corações...
Molhar o pé no sereno das flores,
Colher verduras, frutas e amores!
Correr atrás do vento e senti-lo te beijar!
Oferecer-lhe a face para acariciar.
Andar descalço, sem sandálias nem laços
correr no mato, tomar banho no riacho!
Na agua que corre abaixo fazer uma oração ao Deus da plantação,
para o milho crescer forte e encher de alegria o coração!
Beber o leite morno tirado de manhãzinha
E o pão quentinho tirado do forno agorinha...
Tratar das galinhas no galinheiro,
Colher ovos nos ninhos do terreiro.
Subir a serra, pra ver o sol mais de perto,
e ter que aprender o caminho certo.
Comer o que se planta debulhar o milho,
moer a cana, abençoar o filho...
Uma casinha caiada num sertão humilde,
Uma morena chamada Clotilde ...
A lua no céu companheira,
uma gostosa comida mineira.
A viola afinada e uma canção apaixonada.
Depois de um dia embalado por trabalho e sossego
O sono doce e preguiçoso chega com  um chamejo...
O colo quente da cabobla traz o descanso,
embala o sono de um jeito suave e manso !
Cai a noite findando, mais um dia no sertão
Sonhos que aquecem meu coração
Que fazem de minhas noites eterna canção.

 Sandra Botelho

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...