sábado, 30 de outubro de 2010

Duo em unissono amor

Você é como o sol visto através das árvores,
Raios luminosos, que ofuscam minha visão...
Reverenciando a beleza em todo seu esplendor.
Você é desígnio divino, não é destino!
Você é a dança envolvente que dirige meus passos,
embalados pelo som da tua voz!
Que encanta os olhares e atrai os amores..
É o canto doce e suave do sabiá que pousa em meu quintal todas as manhãs,
e me trás a doce sonoridade da vida,cantando um dia de paz!
Você é o murmurinho sereno do vento nas folhas das árvores.
é a dança que a natureza exibe após seu sopro!
É o toque balsâmico da brisa em meus cabelos!
Você é o som melodioso das aguas a deslizar sobre as pedras...
Compondo a mais primorosa e afinada sonata de amor!
É o amanhecer depois de uma noite soturna!
Você é o sol aquecendo minha alma ,
nos momentos em que ela se sente fria e vazia.
Você nunca é despedida, sempre é presença, presente!
É a mão que acolhe uma gota de orvalho
e mata minha sede de amor, se faz oceano em meu ser!
Você é a longura dos dias, a eternidade da vida.
O abraço, o amparo , a mão apaixonada e valente,
Que ampara meus tropeços e impede minha queda.
Seca minhas lágrimas e minimiza minha dor.
Você é o riso solto, gargalhando das anedotas do amor!
É o cais do porto ,na chegada tão desejada e indefinida...
Você é o aconchego, o colo quente o carinho terno.
È a vida, em borbulhas escaldantes de desejo e paixão
Você é vulcão, de sentimentos, de encantos!
É o céu derramando centelhas de felicidade, sobre um olhar entristecido
Você é o som do meu silencio!
E a boca que se cala quando me ouve.
É o coração que se expande quando eu sofro!
Você é o que sinto, o que amo, o que choro e o que sorrio ;
É o descobrir de meus mais profundos segredos,
o amenizar de meus maiores medos!
É a esperança a muito perdida e por ti...Novamente sonhada...
Você é tudo em quase tudo...
Me faz ser tudo em tudo que é você!
Você é o meu ser...
Meu ser é você!
Sandra Botelho
♥♥♥♥ A Marcinha do blog Encontro com a Poesia, me homenageou... De uma forma carinhosa e sensivel. Espero vocês lá. http://meumarmeuser.blogspot.com/

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Do lixo ao lixo

Saia, vá, leve sua arrogancia, sua demência.
Parta, leve tudo que é seu, seus medos angustias, sua pouca veracidade.
Seu acumulo de conhecimento, sua secura,
Leve tudo pra sua sepultura.
Encha as malas de vazios, de sentimentos chulos e negativos.
Na sua bagagem não cabem seus falsos pudores
seus rancores , sua vaidade exagerada.
Vá!
Faça seu caminho que certamente será sozinho, fume mais um cigarro,
deixe seu cheiro de nicotina pela sala.
Vou limpar cada pegada sua, tirarei de mim o cheiro de tuas mãos, me lavarei de teu gosto
me limparei de tuas caricias.
Mas estarei em ti, impregnada, e não se livrarás de mim.
Porque fui a unica a te amar, apesar de todos os teus inumeros defeitos, de tuas fraquezas e anseios.
Te dei meu colo, meu acalento, enquanto fugias de si mesmo, te mostrei a luz enquanto vivias em profunda escuridão.
Mas é pra lá, para as trevas de ser ninguem, de não amar, é pra lá que queres voltar e que voltas.
Vá se inebriar com muitas mulheres, vá se drogar, se prostituir em casos imundos.
Vá se misturar aos ratos, viverá melhor nos esgotos, já se acostumou a isso.
Não volte! Tudo estará trancado. Se porventura se arrependeres e olhares para trás e te lembrares o quanto te amei, te aceitei e te curei,
não mais encontrarás , nenhuma fresta aberta.
Chega .Não quero mais me contaminar com tua sujeira, teu egoismo.
Que seja recomeço pra ti, que recomeces a morrer.
E que seja fim para mim, fim de me sufocar por ti.
Hoje renasço.
Hoje, recomeças a morrer! Sucumbir!
Sandra Botelho

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Repulsa

Em um mundo tão comercial, de ínfimas propostas e produtos e tudo o que enche os olhos, talvez seja necessário que paremos pra refletir, até onde estamos indo com nossas necessidades, desejos, enfim com nosso consumo?
Vivemos na era mais informatizada da história,
somos bombardeados dia a dia, hora a hora , minuto a minuto por informações. Seria sensato analisarmos se tanta informação é mesmo cem por cento segura e verdadeira.
Será que realmente necessitamos mesmo de tanto consumo? Será que temos que trocar nosso celular por outro mais moderno, que nos ofereça mais recursos,?
Quando na verdade ele só nos é útil pra fazermos ligações, ou enviar mos torpedos?
Nunca presenciei ninguém sentado em sua sala assistindo a tv no celular.
Talvez seja para quando viajarmos, será?
No ónibus mal pega o rádio do celular.
No avião até onde sei ,não é aconselhável seu uso.
Alem do mais quantas vezes perdemos o sinal e nem ao menos fazer uma ligação conseguimos.
Será que nossa roupa tem necessáriamente que ostentar uma etiqueta enorme...Dolce Gabanna. Gucci, Colcci?
Não bastaria que nos caisse bem?
Que nos sentíssemos confortáveis? Será que realmente ter o carro do ano faz de nós pessoas mais felizes?
Alguns não passam um final de semana sem almoçar fora...Mas porque, pra que?
Se saimos e na maioria das vezes vamos a restaurantes de comida caseira,não seria mais coerente comermos em casa mesmo? Afinal não há melhor comida que a caseira não é?
Será que realmente temos que fazer sucesso , ter uma carreira meteórica para sermos valorizados?
Possuir o computador mais sofisticado? Uma casa onde não conseguimos nem ir a todos os cômodos?
O mundo nos empurra tudo. Aquele aparelho de ginástica que você nem precisa sair de casa...Que te faz ficar em forma em apenas dias, como?
Se levamos anos pra que exercícios de musculação definam nosso corpo?
São tantas as formas de as pessoas se venderem a um mundo tão comercial, a se escravizarem a consumos inúteis , que certamente depois serão deixados em algum canto da casa.Esquecidos e até enferrujados pelo desuso.
Enquanto se valorizarem as pessoas pelo seu poder de compra,seremos idiotizados meio a um mundo medíocre e absolutamente vazio.
Valorizar alguém pelo que tem de mais importante, o caráter, tornou-se banal e até ultrapassado.
Comprar, comprar e comprar...Este é o lema do mundo...E as agências de publicidade estão cada vez mais peritas nisso.Então acho que chegou a hora de nos perguntarmos...
Somos consumistas ou consumidos?
Consumidos pelo glamour, pelo poder, pela ganancia, pela fantasia de que valemos o que possuímos
.Simplicidade, tornou-se mediocridade, e o homem se afoga na sua ignorância dia a dia...
E com tanta liberdade se deixa escravizar a conceitos deturpados de valores.
E isso é triste.
Sandra Botelho

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Efêmero



Tudo passa...
Passa o riso que é sem graça,
passa o sorveteiro na praça,
passa a doença que mata,
mas se mata ela não passa.
Tudo passa...
Passa o som do vento,
passa o ar do lamento,
passa a verdade que existe,
tudo passa por um xiste.
Tudo passa...
Passa a nuvem no céu,
passa da dor o véu,
Passa a dor de um amor,
passa da morte o temor.
Tudo passa...
Passa da face a juventude,
passa da alma a inquietude,
passa a raiva que atormenta,
passa da bala o doce gosto de menta.
Tudo passa...
Passam as horas do dia,
passa o trem que lá ia,
passa a ansiedade que enlouquece,
passa o desejo que apetece,
Tudo passa...
Passa a vida que é breve,
passa a brisa que é leve,
passa o amor traiçoeiro,
passa também o verdadeiro.
Tudo passa...
passa sorriso de criança,
passa do coração a esperança,
passa o desejo sagas,
passa uma paixão que é fugaz.
Tudo passa...
Passa a felicidade infinita,
passa a voz da dor que é maldita,
passa a verdade escondida,
passa o grito pela vida...
Tudo passa...
E , quando tudo acontecer
não tenha medo de dizer...
Que o presente da vida é viver é saber...
Que tudo passa, pra ele, pra mim e pra você.
Se tudo passa não deixe a mágoa ficar!

Sandra Botelho!




Photobucket



terça-feira, 19 de outubro de 2010

A te seduzir



O batom é mais vermelho,
a roupa mais colada,
O decote mais insinuante,
nada é mais como antes...
O perfume é mais doce,
A sandália deixa expostos
Pés mais bem feitos...
Mãos mais macias,
Vestir-se se torna uma arte...
Como uma leoa a se preparar para a caça...
E assim começa...
Um frenesi de corpos...
Um roçar de bocas entreabertas...
Um envolvimento de olhares...
A busca pelo êxtase...
um emaranhado de sensações
toques indecorosos e fugazes
a volúpia de desejos
desenhos feitos a quatro mãos
Em ardentes toques indecorosos
flamejantes ...
deliberadamente errantes...
Um olhar safadamente envolvente...
O desejo de querer-te mais...
O beijo...
Corpos a se embaraçar...
Sensações, reservadas ao segredo...
O arrepio ...
Toques mais salientes...
palavras soltas e indecifráveis,
ditas por lábios colados,
inexpressivas e insignificantes,
aquecem...
O corpo tomba, a razão declina,
e a vida obriga os amantes
a degustar o cálice doce do prazer...

Fez-se o desejo, fez o toque,
fez-se o sexo, fez-se o amor!

Sandra Botelho



sábado, 16 de outubro de 2010

Meus quereres


O que eu quero, tem cheiro de chuva que cai sobre a terra seca,
tem gosto de fruta madura, que mata minha fome,
tem a doçura do mel , do beijo de quem amo...
Tem a esperança da felicidade eterna,
O calor de um abraço apaixonado e terno.
O que eu quero tem a liberdade e a força do vôo da águia,
que se recolhe ,se refaz e ressurge forte e altiva.
O que eu quero tem a calma das aguas do riacho
 a deslizarem serenas sobre as pedras em uma quase canção de ninar.
O que eu quero é quente, saliente, envolvente...
Me atormenta, me alimenta, me sacia...
O que eu quero me inebria!
O que eu quero é forte, doce, lento, sereno...
Ameno, quente, inexpugnável...
O que eu quero é um amor inextinguivel...

Sandra Botelho




quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Premência



Acolha-me onde quer que eu esteja, me estenda seus braços...
Seque minhas lágrimas que teimam em cair ao lembrar do nosso amor.
Me faça feliz, me tire a dor, me cure!
Leve-me...
 Quero teu cheiro doce, teu riso manso e tuas palavras ... 
Teu olhar menino,  me mostrando a direção...
Seja minha paixão, meu chão.
A chama  de um desejo ardente
Vem desvendar meus segredos.
Na alcova onde habito, vem me fazer companhia!
Cochiche besteiras no meu ouvido, me faça sorrir!
Me acolha, preciso de ti...
Cubra-me nas madrugadas frias, me aqueça...
Não me deixe só...
Necessito do teu amor,vivo do teu amor,
Seja novamente minha vida.

Sandra Botelho

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Gosto





Amados e amadas, estarei fora por uns dias, vou á Poços ver minha filhota...Que morroooo de saudades e aproveitar para namorar minhas montanhas de Minas Gerais. Respirar aquele clima delicioso de Poços de Caldas e beber aquela agua maravilhosa.
Prometo que na volta visito todos, com a atenção que merecem.
Amo vocês.
Tenham um lindo feriado e fiquem com Deus!
Bjos achocolatados!


Gosto quando sorri pra mim
Com essa sua carinha de levado
Querendo de mim comer um bocado
Gosto quando me olha assim

Quando me beija docemente
E faz carinha de moleque carente
Faz beicinho e diz que tá saudade
Gosto desse gosto doce e sem maldade

Gosto quando me olha cheio de desejo
E por toda minha pele sinto teus beijos
Gosto quando jogamos o colchão no chão
Somente para ninguém ouvir nossa paixão

Gosto de cada toque, de cada beijo
De todo amor e todo lampejo
Gosto quando inventa brincadeiras
E quando no meu ouvido cochicha besteiras

Gosto quando me diz que meu corpo te assanha
Que sou linda e que minha boca te ganha
Gosto quando me morde os lábios devagar
Enquanto isso baixinho você diz me amar

Gosto quando visto a camisola vermelha
E desfilo pra ti feito menina faceira
Me mostro mulher pra te enfeitiçar
E você vem louco a me agarrar

Gosto de inventar coisas loucas
Fantasiar com sua boca...
Por em pratica em nossa cama
Todas as fantasias de quem se ama

Gosto de me desnudar para você
Te enlouquecer, te acender
Gosto quando me abraça forte
E diz que jamais vai me perder

Gosto de ser tua, inteiramente nua
Fazer amor... Amar a luz da lua...
Gosto do seu gosto de homem apaixonado
Gosto que seja sempre meu doce namorado.



Sandra Botelho!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Clausura

As portas continuam abertas... O pássaro que antes dormia em um canto frio da gaiola,
sente um pequeno filete de sol a aquecer tuas asas, já quase sem uso e frias.
O coração do pequeno pássaro pulsa com tanta força que chega e lhe tremer o corpo todo.
E ele vagarosamente se dirige ao alto da gaiola,seu olhar pequenino e tímido vê,com um temor mórbido o sol que brilha lá fora,
observa que outros pássaros voam, lhes inveja a felicidade e a leveza do voo.
A liberdade...
Quer voar, quer ser livre, a porta continua aberta, mas as grades ainda o mantem aprisionado.
O passarinho timido se recolhe novamente, aprendeu a temer o desconhecido.
Cortaram-lhe as asas, mataram sua coragem.dilaceraram seus sonhos.
Não voe passarinho, podes ser a presa de algum pássaro maior...
Não alcançarás a mesma altura dos outros...
Cala-te não cante, que teu canto é feio...
Sufoca em teu peito o desejo de aventurar-se, não és corajoso o suficiente.
Tens aqui o que precisas, seu alimento lhe basta.
Um teto que te aqueça e proteja de sofreres perseguição...
Pare de sonhar, sonhos são para os fracos...
Tudo isso o entristecido passarinho recorda por muito ter ouvido.
Ele com vagareza e dor, se recolhe ao canto da gaiola...
As portas estão abertas, mas ainda lhe falta a coragem do voo...
Sandra Botelho
Esta semana estou no Bloggirls

sábado, 2 de outubro de 2010

Vácuo





É negro o lago onde mergulho, 

É barro o chão onde piso,
Espinho é meu caminho...
Escuridão o meu espaço,
Solidão, meu todo ser!
Minha gaiola tem portas abertas,
Falta-me a coragem do vôo.

Sandra Botelho




Estou no Bloggilrs
Espero vocês...





Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...