terça-feira, 25 de maio de 2010

Fim

Quando tudo parece se apagar,
Quando deixa de ter o colorido do mar,
Quando ele perde o encanto,
Quando o amor parece coberto por um manto.
Quando ele já não é belo,
Deixou de ser sincero,
Se tornou simplesmente igual,
Alguém bastante normal.
Já não te surpreende mais,
Não é mais tão inteligente,
Nem suas canções são diferentes,
Se tornou igual aos demais.
Seu desejo já não lhe consome.
Não sente a brisa gritar seu nome,
O vento não traz mais seu perfume,
Nem o coração sente ciumes.
Suas mãos já não te acariciam,
Nem suas palavras te aliviam,
Seu sorriso é sem vontade,
E seus pensamentos sem saudade.
Quando já não dói a distancia,
E tudo é sem substancia.
Não tem mais vontade de fazer amor
Chega a sentir horror.
Quando uma musica não diz mais nada.
Não mexe com seus sonhos,
Não te faz apaixonada...
Não te deixa alucinada.
É como um violão de cordas arrebentadas.
Onde não se toca mais nenhuma canção
Onde não se compõe mais emoções
E foram apagadas todas as sensações
É porque chegou o fim
É hora de sair ,abrir a porta e partir
Antes que o amor se torne amizade
Antes que qualquer carinho se acabe
Me contentar com aquilo que ele pode me dar
O breve sabor de um beijo
O toque sutil de um desejo
E um olhar que fingia me amar
Despedir-se dele com um olhar
Deixá-lo voar para outro jardim
Guardar dele o melhor que ha em mim
E ir em busca de uma nova maneira de amar...
Sandra Botelho!
Tem homenagem no Gotinhas, Visitem e prestigiem um grande Poeta
Conheçam o Ultimo soneto.

28 comentários:

Majoli disse...

Pôxa, quanta coisa linda perdi de ler aqui e você também lá no meu blog.
Eu ando na correria, agora vim com calma e li tudo o que faltava ler.
O que dizer da magia de suas palavras?
Em cada nova poesia você nos mostra o que está guardadinho dentro de você, no mais fundo de seu ser.
Eu amo te ler, perdoe por falhar algumas vezes, mas saibas que mora cá dentro desse coração, e num cantinho mais do que especial.

Beijos minha linda amiga Chocolate.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Tristes constatações. É como cristal quebrado, não adianta colar.As marcas ficam. Beijos,Sandra. E obrigado pelo afeto

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga Sandra

ei8s-me de regresso, após minha cirurgia aos olhos.
Eram já enormes as saudades.
Belo poema, como sempre venho
encontrar em seu espaço.

Beijos

Alvaro

Luna Sanchez disse...

Deveria ser sempre assim, né? Querer prolongar mais do que o possível, sempre estraga.

Beijo, flor.

ℓυηα

Fatima disse...

Pq tudo um dia acaba!
Bjs querida.

ღPat.ღ disse...

Minha amiga,
As vezes precisamos fazer escolhas, e sem dúvida tem que ser as que nos tragam felicidade!

Linda como sempre...
Beijos......

C@urosa disse...

Querida Sandra Botelho, que os acordes voltem aos nossos ouvidos e que o amor flua com toda força. Parabéns pelos sensíveis poemas.

forte abraço

C@urosa

A.S. disse...

Querida... tudo que começa tem um final. Importa perceber quando chega esse momento!
Pois na pequena enseada do tempo, repousam ainda todos os desejos, todas as aventuras!!!

Beijosss
AL

Nilson Barcelli disse...

Quando assim é, nada a fazer...
Um belo poema, apesar da constatação do fim de uma coisa bonita...
Querida amiga, boa semana.
Beijo.

Saulo Prado disse...

O que se quebrou


O fim não é inteligente
Além de tudo machuca a gente
Agora é hora de recomeçar
Juntar os cacos e voltar a sonhar

Sonhar com um amor que não é ilusão
Que seja de fato amor em seu coração
Desculpe-me por eu saber pecar
Mais meu pecado maior foi te amar

Eu sei que agora você me esqueceu
O gosto de brincar em você se perdeu
Mas seu brinquedo continua aqui quebrado
E como sempre fazendo do certo o errado...

Como sempre minha doce amiga seu poema me inspirou e estes são os versos que da sua arte brotou...

Beijos e não some não ta....

Daniel Savio disse...

As vezes só resta o fim para ter algum recomeço (feliz)...

Fique com Deus, menina Sandra Botelho.
Um abraço.

sandra Freitas disse...

Oi meu cheiro de chocolate...esse blog tá cada vez mais belo. Agora esse vermelho cor da paixão...amei..
Obrigada por me visitar.
Esse seu poema está simplesmente de arrasar. Vim te um convite para mostrar seus poemas outros poetas e conhecer pessoas como você que ama coisas bonitas.

http://casadapoesia.ning.com/profile

sobre seu poema o que dizer né amiga...eu penso que só mesmo se não houver a menor gotícula de esperança..Por que se Jesus for convidado pra essa festa Ele é capaz de transformar água em vinho, e o segundo vinho é bem melhor que o primeiro...
Amo suas poesias, amo te ler nega..
bjokas..( afff falei demais credo...rsrs)

Luciana Klopper disse...

Lindissimo, amei!
Adorei conhecer a união de vcs em um blog, já to lá com vcs!

Adolfo Payés disse...

Todo un placer pasar a leerte siempre con mucho aprecio...

Un abrazo
Saludos fraternos...

Machado de Carlos disse...

Será uma alegria: — eu ver o meu trabalho publicado em tua página.
Em minha opinião, talvez, este seja um dos melhores sonetos que já escrevi.
Beijos,
Obrigado pela atenção.

Regina Rozenbaum disse...

Sandra, moça linda de viverrr, amada!
"Despedir-se dele com um olhar
Deixá-lo voar para outro jardim
Guardar dele o melhor que ha em mim
E ir em busca de uma nova maneira de amar..." È preciso generosidade grandiosa, para tanto...
Beijuuss nesse coração lindu

www.toforatodentro.blogspot.com

Pérola disse...

Beijos amada.
Seus poemas são coisas de louco amada.
Eu componho muitos sentimentos os lendo.
Beijokas.

Tô Ligado disse...

No fim tudo dá certo!

beijosss

Sueli disse...

Tudo passa um dia, tudo mesmo! Aceitar o fim é, no mínimo, inteligente. Beijo grande!

Sueli disse...

Tudo passa um dia, tudo mesmo! Aceitar o fim é, no mínimo, inteligente. Beijo grande!

angela disse...

É o melhor a fazer, deixa-lo voar.
beijos

Fátima disse...

Esse final só é permitido aos que já se amaram muito...que o amor acabou mas o respeito ficou permitindo uma partida com boas lembranças a levar e a deixar.
Lindo!

Beijinho.

a magia da noite disse...

Minha querida não sei se há forma diferente de amar.

Everson Russo disse...

Se é amor minha linda,,,amor forte e verdadeiro,,jamais se acabará,,,jamais se conformará com a distancia, apenas lutará para vence la,,,esse mesmo violão que quebrou todas as cordas,,,será novamente afinado nos acordes da paz e dos sentimentos bons,,,,e novamente tocará aquela canção que um dia tocou o coração.....se não for assim,,,se as cordas continuarem quebradas,,,não era amor,,,um beijo de bom dia pra ti.

Tatiana disse...

Oi Sandra... o seu poema parece canção...
Ao fazer a leitura quase pude ouvir as notas no ar...

Lindo como tudo o que você escreve!

Beijinhos

Manuela Freitas disse...

OLá quiduxa,
De facto é exactamente como dizes, mas o fim geralmente é doloroso para uma das partes...é sempre traumatizante! Para quem quer sair de uma relação, geralmente já outra se anuncia, mas há sempre um desprevenido!...
Beijinhos achocolatados de gelado, porque por aqui está muito calor!
Manú

ALİ EKBER ÇELİK disse...

palavras bonitas
strings agradável
obrigada sandra

Linda...waiting for the helicopter disse...

Lindo poema!! Mas essa é a dor mais doída...a dor do fim. Só os que amam sabem. Um beijo querida e obrigada pela sua visita.
Vivi

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...