domingo, 20 de setembro de 2009

Crepusculo

E você se sente feliz, tremendamente feliz, quando pega aquele papelzinho com uma só palavra que realmente importa, Positivo! A partir deste dia, todos os seus ideais, mudam ,assim de repente, suas prioridades se tornam outras, você será responsavel por mais uma vida, que não é a sua, mas que te prenderá para sempre em um vinculo, que jamais irá se desfazer. Então você prepara tudo, todas as coisas são feitas com um carinho sem par, com um amor sem igual, talvez seja um menino, então tudo será azul, mas tambem pode ser uma menina, então compraremos um lindo e delicado enxoval rosa. Abrimos as janelas daquele quarto, onde raramente entramos, observamos se ali vai entrar a luz do sol, se não ha humidade, se o lugar é bastante arejado e só depois deste exame minucioso, é que decidimos que cor daremos as paredes, onde ficarão os móveis, e o papel de parede será de que cor? Vamos fazer um plano de saude para o bebe, ah! Ainda temos que fazer tambem a poupança para sua faculdade.E o bebe ainda é uma pequena sementinha sem forma, nem tamanho visiveis. Mas já é tão absolutamente e completamente dono de toda nossa vida e pensamentos e ações. O tempo passa, enjoamos, sentimos desejos, ( alguns inventados),outros não. A barriga fica enorme o corpo perde a forma, mas se torna mais bonito, nos tornamos iluminadas, nos sentimos abençoadas. E sentimos aquelas dores horriveis, mas nosso amor é tão grande e a ansiedade tambem, que superamos com facilidade o sofrimento das contrações. E o bebe chega, e enche de luz nossas vidas, com ele vem noites sem dormir, choramos junto com ele todas as vezes que está doente, e ele cresce e ensinamos principios, regras, normas, incutimos o amor, a fé em seu coração. Ensinamos que o mundo é cruel, e que somente os fortes podem sobreviver nele. Levamos para a escola, pela mão, pela primeira vez e choramos por ter de deixá-lo lá. Como queriamos poder ficar...! E o filho cresce, e sentimos orgulho a cada fase, a cada diploma, a cada namoradinha(o).E o pequeno anjinho, um dia se torna um homem, ou uma mulher.E decidem que querem ser médicos, ou dentistas, ou arquitetos, e saem vão para a universidade e nos enchem de orgulho. Mas um dia, enquanto você dorme, o telefone toca e alguem lá do outro lado lhe diz sem o menor tato: Seu filho acaba de morrer... Não, não é assim que se dá essa noticia, não se dá essa noticia a uma mãe, não se fala a um pai que ele terá que enterrar seu filho. E todos aqueles anos de amor, de carinho, de dedicação, de companheirismo,? Porque? E as lagrimas mudam de motivação, agora são somente de dor e com o passar do tempo serão de saudade... E a dor é tão grande que morremos tambem. Quando morre um filho, morrem tambem seus pais. Morrem sonhos. Nunca mais o sol terá o mesmo brilho, nunca mais ele estára a mesa, nunca mais reclamara que sua calça preferida está suja, nem que a sua mãe pega muito no seu pé. não entrará pelo corredor gritando: Mãe, cheguei mãezinha... Não pode existir dor maior. Que Deus tenha misericordia de você minha doce e querida amiga! Estarei orando sempre por ti,Afinal sua dor está dentro do meu coração. Eu amo você.Queria poder tirar de dentro do seu coração esta dor imensa que inunda todo teu ser e se espalha por seus olhos, mas não posso, não tenho poder prá tanto. Mas com toda minha fé e fervor estarei pedindo a Deus que lhe de a força necessaria para que possa ao menos cicatrizar a ferida. E que a dor se torne cada vez menor! Sandra Botelho

Um comentário:

Paula disse...

Com um ser tão especial como você pedindo, qualquer dor passará, pode ter certezza!!


Emocionante!