quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Vingança

Embaraçada e nua, me olho no espelho, posso ver meu amor refletido nele, me espanto ao ver meu olho vermelho, E então me pergunto, que amor era aquele? Sento em minha cama e me lembro, Um dia você me disse que me amava, Em meio aos lençóis se declarou, Fizemos amor e o tempo não passava! Hoje eu peço perdão ao meu pobre coração, Por ter me entregado a um amor sem solução, Que de fantasias e puro ardor, hoje é somente dor! Houve dias em que era luz, era o meu doce calor! Amanha vou acordar e espero não mais recordar, De um amor bandido, que já deveria ter ido... Ido para bem longe, longe de mim e de meu coração. Partido antes que pudesse me tirar a razão. Saciarei esta saudade, com outra maldade. Farei um outro alguém se apaixonar... Com a intenção de logo após lhe abandonar. Minha vingança, só não será perfeita, Se eu também me apaixonar. Sandra Botelho!

14 comentários:

SAULO PRADO disse...

Mas uma vez destilou seu doce talento para nos simples mortais...

Embora eu ache que usar outra pessoa para se vingar não é vingança e sim crueldade!!!!

Mas como é ficção você tem o meu perdão!(rsrsrs)

Beijo e Paz...

Adolfo Payés disse...

Sandra Escribes una poesía maravillosa..

Un beso..

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos de siempre...

Elaine Barnes disse...

Gostei demais. Suas poesias são adocicadas e apimentadas também, tipo chocolate com pimenta,sabe!
Essas coisas de acreditar no que queremos, nos iludir...Acontece,mas,um outro amor vem e o antigo vai.O amor é nosso sempre, a gente dá, recolhe,mesmo sofrendo ou doendo, ele volta pra gente e as escolhas que faremos com ele sempre serão nossas também, portanto, quando a intenção é correta, tudo está certo. bjs

angela disse...

Não vai judiar não. Quem ama assim como Voc}e não causa dor de maneira intencional.
Beijos

Daniel Savio disse...

As vezes acabamos nos entregando a um amor bandido, mas o que importar é reconhece-lo e viver algo realmente real (com alguém bom)...

Fique com Deus, menina Sandra Botelho.
Um abraço.

Fatima disse...

Ave Maria minha filha!
Bjs.

A Magia da Noite disse...

a vingança não será solução para quando ficamos e alguém parte, devemos guardar o que foi bom e esquecer o que foi mau, seguir em frente será sempre a melhor forma de encarar.

José disse...

Olá Sandra,
um homem que faz uma coisa dessas a uma mulher é um malandro.
Está muito bonito o teu poema, o que ele fez e que não é nada bonito.

um bom fim de semana
um beijo no olho vermelho

Elaine Barnes disse...

Coloquei meu e-mail no blog,se quiser me envie um recado que passo meu tel, o msn é o mesmo que está lá. Tb sou sozinha e o pc é meu companheiro junto com Raj Annanda Ganesha meu gato e Flic meu cão. Minhas amigas verdadeiras moram longe , aí fico sempre sozinha rs...bjão

Manuela Freitas disse...

Olá Sandra,
Será ficção? Será realidade?
Bem... eu penso, que quando nos entregamos ao amor é um impulso de nós mesmas. Se fomos enganadas e continuamos a amar é porque o sentimento é bem fundo. Se procurarmos alguém para nos vingarmos (pobre inocente!), ainda é esse amor que nos pulsa nas veias, porque amor e ódio andam muito juntos, portanto se fôr possível, o melhor é fazer o «luto» desse amor que dá cabo de nós!...
ESTOU CÁ UMA CONSELHEIRA SENTIMENTAL! EHEHEEH...o pior é quando se sente, porque teoria não mata sentimento!...
Bom fim de semana.
Beijinhos,
Manuela

sandra Freitas disse...

Adorei, lindo poema. Mas cuidado ..hein..rsrsr o amor tem dessas coisas, quando agente acha que prendeu alguém, já nos tornamos prisioneiras..e a mulher tem o dom de se deixar prender...rsr
Adorei seu blog. Obrigado pela visitinha,e por egrossar minha lista de amigos poetas....
Bjitos
Bom final de semana.......

ONG ALERTA disse...

Use seu coração sem nenhuma má intenção pois vingança não leva a nada, tudo na vida tem um motivo para acontecer um dia por vez e tudo virá com o tempo, paz.

angela disse...

Sandra
Tem um selo para você no meu blog
beijos

meus instantes e momentos disse...

lindo poema. Igual teu sorriso...
Maurizio

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...