sábado, 14 de novembro de 2009

Vestigios

Me perdi pelo caminho, Deixei meus sonhos largados , Restos de mim , em desvario. Pedaços do que fui, rasgados. Me procuro entre multidões, Não sei mais quem fui, quem sou, Aquele doce olhar de criança... Para bem distante o vento levou! Meus pequenos sonhos não realizei, E os grandes deveras , nem sonhei. Queria me incendiar em algum amor. Mas minhas ilusões se foram dor! Fiapos de mim estão ao chão, Pequenos vestígios do que eu fui, Hoje se fazem somente lembranças, Fragmentos deixados como herança. Queria voar, abraçar o mundo, Mas descobri que sou pequena. Que a terra é imensa demais, E que em minhas asas já na cabe mais! Sou poeira sobre o papel... Vestígio do que fui ao acordar. Hoje eu não quero mais sonhar Quero a realidade amarga do féu... Não sei mais almejar o céu! Sandra Botelho!

23 comentários:

angela disse...

Não queira não querida. Descanse um pouco e volte a sonhar.
beijos

Marcelo Mayer disse...

nosso sentimentos sempre acabam na lata de lixo. não tem jeito. quem dera se o meu fosse no lixo reciclável!

Elaine Barnes disse...

Como a mulher da 'calcinha de vidro"? Lindo poema amiga,mas, muito trite,belas palavras,poesia perfeita,suba no trem e siga viagem!Meu netinho nasceu as 00:24h dia 14/11/09 3.358kg e 49 cm. Estou feliz! chegamos 4:30h acordei as 7:30h e já fui para o apto deles ajeitar um pouco, agora vou visitá-lo de novo! bjs

Betho disse...

Gostei demais...Bom final de semana
beijo
Betho

Coisa Frágil disse...

olá mocinha linda....

obrigada por seu comentário no coisas frageis.
ainda bem que temos o nosso blog para falar sobre nossas indignações.
Eu fiquei possessa sobre a importancia que deram para uma coisa comum....eqto tantas mulheres sofrendo e não podendo gritar esse sofrimento....a midia...advogados...e gente que só quer se aparecer dando muita "audiência" para o vestidinho cor de rosa... rsrsrs
Nós blogueiros podemos nos unir e levantar essas questões...com a mulher, com os bichinhos...com os que precisam...são iniciativas pequenas que podem se tornar gritos de alerta e ajuda.
Esse poema é lindo (que tu escreveu)...mas não combina com a sua beleza...manda a tristeza embora e cai na vida e vá ser feliz...eu ordeno isso a vc...seja feliz
bjus querida e lindo final de semana

Anita "Menina Flor" disse...

Obrigada pela visita, me alegro com sua chegada, seja bem vinda. Seu poema é triste sim, mas sonhar nunca é demais..sonhe! Bjs

SAULO PRADO disse...

são nos vestígios que mora o perigo
Aquele amor mal resolvido
A carência da infância
E a decepção com a esperança

Mas também é nele, que encontramos a solução
Para as dores, e os traumas do coração
Basta sabermos vasculhamos
E aprender com o passado
para apagarmos em nossa vida o que esta errado...

Mas uma linda tradução de seu sentimentos linda poetiza...

Daniel Savio disse...

As vezes temos de crescer para pararmos de ser crianças egoistas, mas esquecer o lado de brincar nunca...

Mas entenda que snha é bom, mas que as vezes é ncessário se machucar um pouco...

Fique com Deus, menina Sandra Botelho.
Um abraço.

PJS disse...

Obrigado pelos seus comentários no cia das palavras, seus textos também são lindos, me escreva. paulojsilvapjs@gmail.com
Beijos.

PJS

E.Suruba disse...

alguma coisa se perdeu né?
ja senti isso

PJS disse...

Obrigado pelos seus comentários no blog cia das palavras, seus textos também são lindos.
paulojsilvapjs@gmail.com
beijos

PJS

PJS disse...

obrigado pelos seus comentários, no blog cia das palavras, seus textos também são lindos. Beijos.
paulojsilvapjs@gmail.com

PJS

Sonia Schmorantz disse...

És uma poetisa de talento, este poema é encantador!
beijo

Ilaine disse...

Querida Sandra!

Obrigada pelo carinho em meu blog e perdoe a demora.

Ah, linda guria, este poema está demais... Prabéns!
Beijo

Dilean de Bragança disse...

Sandra...Te encontrei entre meus seguidores e vim fazer uma visitinha. Adorei estar aqui te lendo! Parabéns por tamanha sensibilidade em seus versos. Aproveito pra te seguir. Fique bem! Bjus poéticos.

Bia Maia disse...

Quando realmente se quer voar, não há limites...

lindo!

beijos e lindo domingo!

Biazinha

Razek Seravhat disse...

Esses versos são aperitivos para a o melancólico e companhia para o bucólico.

Simplesmente formidável.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Sandra!

Obrigada pela visita!

Assim descobrimos as belezas da blogosfera:de blog em blog encontramos aqueles que pensam e sentem como nós...

Estarei sempre buscando o Aconchego que se sente por aqui...

Beijo!

Sonia Regina.

A Magia da Noite disse...

às vezes quebra-se a vida em nós.

(Carlos Soares) disse...

Lindo e meio triste. Faça como eu: Quando dou um passo atrás, não estou recuando.Estou apenas tomando impulso para meu próximo salto. beijos e ótima semana

Sandra disse...

BOM DIA!
Vim lhe convidar, para brindarmos juntos na festa surpresa que a Curiosa preparou para o nosso Querido a amigo João.
A champanhe já está gelando e bolo ficou uma delicia.
Venha para cá...Vamos brindar mais esta alegria em companhia do João!!!
Agora vou, tenho muitos para convidar..

sandra Freitas disse...

Eu sei bem dessas mulheres pequenas, quando param por um pouco, as asas mais se desenvolvem e próximo vôo ainda é maior.Talvez agente se esbarre pelos ares....

Lindo poema.

Juliana Lira disse...

Sandra

Nem tanto ao mel nem tanto ao fel,nos perdemos, mas logo achamos nosso caminho (espero que logo).

Milhões de beijos

Desculpe a ausência...