sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Dona de mim


E na sinfonia da vida decidi compor minha canção,
em cada nota um riso,
em cada partitura uma historia...
Escrita por mim ao avesso do sonho
em si bemol desenhei a paz,
em ré maior um suave e doce riso,
No pulsar  da musica, valsei as palavras...
Quando o som nasceu, nasceu o amor
e ao sopro do vento orquestrei meu destino,
colocando em minhas mãos minha vida.
Me fiz agua, a dançar sobre o rio...
Me fiz onda a bailar sobre o mar...
Me fiz passaro a voar sob o céu!
Me fiz mulher...Dona de mim!

Sandra Gonçalves

6 comentários:

Lorena Leitte disse...

Amei! tão sutil e delicada!
Uma verdadeira e perfeita sifônia...
Beijos

✿ chica disse...

Fazer-se donas de nós mesmo é muito bom.Saber o que queremos! Linda!! bjs, chica

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Parabéns, dona de si. Vc fez um lindo poema de vida.
Beijos e tenha um lindo fim de semana,
Renata Cordeiro, de volta à blogosfera.

Samuel Balbinot disse...

Boa noite Sandra.. chego aqui pelo blog da Renata..
poesia é sempre poesia, vivo delas e senti a liberdade em cada palavra que deixou.. a música vai além das palavras, nos transmuta.. as clássicas claro srsr..
bjs de boa noite

lapidandoversos.blogspot.com.br
até sempre

Sueli disse...

Divino! Show, amiga! Ser dona de si! É isso mesmo! Beijo grande!

Toninho disse...

Muito bem Sandra, assim se processa como nesta bela e precisa poesia.
Sandra com toda sua pulsação, que bom voltar a ler e sentir.

Abraços amiga.
Beijo.

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...