domingo, 6 de julho de 2014

Plural


E quem foi que disse que sou uma só, ninguem é uma só, dentro de cada um de nós moram inumeras outras pessoas. Que se fundem, se escondem, se mostram ou se misturam, E essa mistura é o segredo a ser desvendado, o mistério a ser descoberto. 
Sandra Gonçalves.

3 comentários:

Paulo Francisco disse...

São peles sobrepostas. Máscaras necessárias para cada momento.
Mas a alma é a mesma.
Um Beijo grande.

Eduardo Maria Nunes disse...

No plural.
o teu aconchego
um canino animal
cuja raça desconheço.

nunca ninguém,
com os animais vive sozinho
porque eles também
precisam de carinho!

Resto de bom domingo, um beijinho.
Eduardo.

Anne Lieri disse...

Oi Sandrinha! Sempre uma beleza de poesia cheia de sensibilidade,inteligencia e beleza! bjs,

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...