sexta-feira, 8 de maio de 2009

Sentir a paz a paz fugas e desconcertante de um coração errante em busca de mais sentir o coração medroso, que de repente manda na gente e se torna corajoso respirar profundo e domar o mundo com cordialidade e sem maldade e viver, e lutar por ideias e ideais lutar por liberdade lutar pra poder amar mais, e sentir do alto da sua timidez como o ator principal de um grande teatro a enfrentar a platéia com altivez e encantar e se fazer entender e sorrir e se fazer amar e seguir e transformar toda energia em prazer e fazer da vida, passageira e breve um sono maravilhoso um despertar gostoso plenitude é viver cada segundo com prazer é fazer com que toda tristeza seja revertida em poder. poder, para continuar poder, para chorar poder, para amar poder, para viver..Sobreviver. Sandra Botelho

Um comentário:

Paula disse...

Você me dá a licença de imprimir essa poesia bem grande e colar no meu quarto???
Fazer dela um mantra e seguir religiosamente essa receita nem um pouco milagrosa de felicidade.
Sentir-se livre e quase voar de encontro e ao encontro de tudo aquilo que saiu lá do fundo da gente..
Amei Flor!

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...