sexta-feira, 24 de julho de 2009

Imperfeição

Com o passar dos anos, nos esquecemos que as pessoas não tem que fazer tudo aquilo que julgamos correto. Analisar cada ser como único e especial, talvez nos faça ver que cada um desses seres tem sua personalidade, seus defeitos, suas incoerências, suas qualidades, seus amores , decepções etc. Todas as vezes que alguém nos decepciona, temos o habito de julgar e logo condenar. Seria tão mais fácil se déssemos as pessoas a chance de se explicarem, de mostrarem suas dores, seus motivos escondidos, de se escancararem, e assim olha-las com os olhos do coração, e sempre, sempre colocar em ação a empatia, não existe sentimento mais nobre que este. Uma palavra com uma definição tão linda: "A sua dor no meu coração" Sentir a dor do outro nos torna mais humildes, mais abertos, mais coerentes, mais humildes. mais humanos... Porem ...A imperfeição fala mais alto, e antes que os outros sentidos entrem em ação, surge a arrogância, Nos julgamos incapazes de cometer aquele mesmo erro, e por vezes dizemos: Nunca cometerei um ato como este, Certamente erros iguais são difíceis de serem cometidos vez por vez, seriamos completamente idiotas se assim o fizéssemos. isto exclui os erros cometidos por amor, estes são cometidos vez após vez e não é dado a ninguém o direito de julgar. Porque diferente do cotidiano, no amor, todas as coisas são possíveis, não digo que todas sejam aceitáveis, mas todos os erros são cometidos com a melhor das boas intenções, a intenção de ser feliz e de fazer feliz quem nos ama. Vez após vez erramos e recomeçamos... Ai daquele que não sabe perdoar os erros do amor. Exigir perfeição do ser amado é como exigir das estrelas que não brilhem, ou das ondas que interrompam seu vai e vem. Quem somos nós para julgar nosso semelhante? Acaso somos perfeitos? Acaso nunca erramos? Somos tão arrogantes e egoístas que colocamos sempre após todo o elogio, o maldito MAS... Alana é linda ,mas... João é super honesto, mas... Tadeu é muito dedicado, mas... Emerson é super apaixonado mas... Porque somos assim, porque alguém não pode ter boas qualidades que predominem aos defeitos? Porque temos que dividir as pessoas? Porque não encará-las como boas pessoas e só? Que predomine sempre em nossas bocas e pensamentos, somente a primeira parte da frase. Lançar mais elogios que criticas. Mais compreensão que incompreensão... Mais crenças que duvidas... Dar, doar, dividir, amar... O dia que o ser humano olhar pra dentro de si, sem hipocrisia, vai compreender que somos mais erros que acertos, mais imperfeição que perfeição, e que nenhum de nós tem o poder ou o direito de julgar nosso semelhante. Ninguém é melhor ou superior a ninguém, Somos todos pó, o pó da terra, imperfeitos e frageis, frageis como o pó que o vento leva. Só para refletir...

"Quando apontamos um dedo para nosso semelhante, outros quatro apontam para nós."

Sandra Botelho

2 comentários:

Paula disse...

Perfeito!!

Essa de apontar um dedo para o outros e os outrso apontando para a gente vou levar pela minha vida.

è horrível saber que para o ser humano é muito fácil resolver a dor do outro, o problema do outro, quando este finge que a própria vida está maravilhosa! Que tolice.. Seria bem melhor se todos pudessem colaborar ao invés de criticar!

Beijinhos querida!

Mariana disse...

Olá, sou amigo do Pedro, e ele indicou seu blog, e fiquei feliz por isso, pois adorei o que você escreve, simplesmente incrível, e esse texto, diz tudo o que eu penso e o que eu que os outros pensem também, que entendam isso, um dos meus trechos preferidos: Somos tão arrogantes e egoístas que colocamos sempre após todo o elogio, o maldito MAS...


Perfeito


parabéns pelo seu trabalho, e vou estar sempre te acompanhando, por que realmente vale a pena!!