domingo, 4 de outubro de 2009

Agonia

Na ânsia louca de um beijo, farejei a dor. Me derramo em caricias, reviro meus pensamentos, onde você habita em todos os momentos, e em um quase enlouquecedor sofrimento; eu mergulho em um sonolento amor. Que faria bem o poeta em rimar com dor neste momento. Eu faço festa pra você desesperada e agonizante. Me derramo em palavras de perdão, fico quase surda com o silencio da sua voz, sempre a me dizer não. A desacreditar da nudez de meus sentimentos , A jogar por terra tudo em forma de sensatez. Que sensatez há no amor? E me tranco em desespero quando o ouvir é mais dolorido. Destronada como simples plebeia de seu mundo... Estou mutilada, nua e destroçada, Quase sinto a leveza da morte, a morte de tudo que é verdadeiro, a morte do infinito. A morte doce e desejada de um espírito ferido e apagado. Essa luz que se apagou, nas fogueiras da vida... Faltaram-lhe brasas! Se no fundo havia o lume sereno e tímido de um brilho quente, foi-se embora junto com o amor da gente. Rasguei minhas roupas e destrocei meu peito rasgando-o em fatias, em pequenas fatias de desespero, e desajeitadamente em soluços de um choro, fecho os olhos em um quase espasmo de desespero e agonia. Você não está, em lugar algum... E meus olhos percorrem todas as brechas de esperança e nada mais é visível. Nem o sorriso doce de uma criança, nem o pequenino oi de um Dom Quixote de La mancha Sandra Botelho

3 comentários:

angela disse...

Só restou a desesperança e a solidão.
Quanta tristeza nesse amor.

SAULO PRADO disse...

Os Dons Quixotes da vida, tem a terrível mania de transformarem moinhos de ventos em dragões, mas não fazem por maldade, e sim por ser perder em sua agressiva sensibilidade. Eles são tolos que acreditam em causas perdidas, e fazem destas causas, objetivos de vida.Tenho certeza que seu Dom Quixote, tem como kripitonita versos, e esta bastante ferido com estes seus versos de dor...

Beijo e Paz...

Sempre despejando textos perfeitos para nós simples mortais....

Jacke disse...

Ahhhh!!! O fim de um amor é mesmo doído, triste, trágico!!
Que bom ter esse poder que vc tem de transformar os sentimentos em palavras, o faz com perfeição.
Abraço