quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Lamúrias

Éramos brisa morna em noite de inverno, Éramos a delicadeza de uma flor em dia de primavera, Éramos de todas as palavras a mais doce, a mais bela... Éramos dias de sol, éramos o doce mel. Eramos beijos trocados através da lua, do céu, Éramos aconchego em vida de solidão, Éramos o remédio em dias de dor, O consolo em dores de horror... Éramos o afago melancólico do vento em calor... Éramos palavras de afeto em necessidade e carência, Éramos o presente mesmo sem a presença! Éramos alegria em noites que nem eram tristes, Éramos o gargalhar, fomos o sussurrar... Das folhas eramos o leve farfalhar, eram assim... Nossos delírios de amar... Éramos os poemas, feitos a quatro mãos, Éramos as tristezas divididas por dois corações! Mas éramos também alegria , sempre juntos éramos paz . Éramos a chuva a alagar nossos sentimentos de paixão. Éramos um só coração... Éramos o fechar de olhos a imaginar...A nos amar! Éramos brasa viva a percorrer o corpo e a aquecer o coração! Éramos o permitir de toda explosão, de toda sensação. Éramos um dar de mãos, mesmo sem toques sensatos e reais, Éramos abraços e caricias em abstratos momentos de delicias! Mas éramos também palavras mal faladas, mal explicadas, Porem sempre , sempre perdoadas... Éramos amigos e fomos amantes, fomos dois seres delirantes, Éramos o fogo e a paixão, nunca fomos razão. Éramos também acalentados por uma doce canção... Éramos um conto de fadas, éramos irreais dentro de nosso mundo... Éramos o mundo... Hoje somos distancia, somos magoas e inconstância, Hoje somos despedidas ,depois de idas e vindas... Somos lamentos... Hoje somos a razão, não mais ouvimos o coração... Hoje somos solidão, hoje o sonho já não é real... Hoje somos o amargo gosto do final! Sandra Botelho!

14 comentários:

(Carlos Soares) disse...

Olá.Poderia voltar ao meu blog?Obrigado

Daniel Savio disse...

Infelizmente, o fim de um amor sempre nos marca, mas ele não deve encerra a nossa possibilidade de amar e ser feliz...

Fique com Deus, menina Sandra Botelho.
Um abraço.

Elaine Barnes disse...

Linda amiga,você se superou nesse texto. Encantador!Nele está tudo que sentiu, o que se perdeu e o que ficou. Por isso é bom essa conversa com a gente mesma,claro,mesmo que fictício,escorre sentimento,fantasias e frustrações. O sonho as vezes se torna pesadelo,mas, sempre dá pra acordar e melhorar tudo né?! bjão

SAULO PRADO disse...

Éramos; palavra que fere o coração de dois apaixonados...

Seu texto doce poetiza, é simplesmente perfeito, a tradução de uma dor latente!!!

Beijo e Paz...

Adolfo Payés disse...

Eramos todos.. tu poesía es magnifica..

Un beso

Un abrazo
Con el saludos fraterno de siempre..


Que tengas un buen fin de semana...

Luna Sanchez disse...

Éramos vida fluindo. E só.

=)

Beijo, Sandra.

ℓυηα

angela disse...

Tão bonita sua poesia!
beijos

Manuela Freitas disse...

Sandra,
Fiquei comovida com tão grande amor, não são todos que conseguem amar assim, até ao zénite...
Depois de um grande amor, a dor também é muito maior...Como se pode amar de forma tão forte e depois cair no vazio total?
No amor não há qualquer racionalismo!...
Beijinhos minha querida,
Manuela

Elaine Barnes disse...

Oie!! Obrigada pela visita e amizade, adoro visitas! Amiga repostei coisas que escrevi em dez qdo dei início ao blog. Hoje escolhi aleatóriamente. Mas, claro que o inconsciênte mandou né!? Vou ser avó neste final de semana com certeza, estou anciosa,mas, feliz. A alma repleta de emoções de chegar até aqui e ver minha árvore dar frutos né?! bjs querida te gosto!Ah estou feliz tb porque como já previa pelo movimento , Carlos e Anita retomaram o amor,mais limpo agora, ufa! bjão

Marcelo Mayer disse...

vcs eram seres humanos. pessoas comuns

muito bom!

Cadinho RoCo disse...

Se não somos o que queremos ser podemos dar um jeito nisso sim.
Cadinho RoCo

Sereia disse...

Boa noite Sandra,q poema lindo heim manina!!!
Parabéns...
Um beijo grande e uma linda noite

Demóstenes disse...

Obrigado pela sua visita ao meu blogue.

Admirável mundo este onde uma viagem transatlântica está à distância das pontas dos dedos de um clique.

Beijinhos e volte sempre.

Sonia Schmorantz disse...

Tristemente lindo!
Mas hoje passei para te desejar um maravilhoso fim de semana
beijos

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...