domingo, 3 de fevereiro de 2013

Minhas raízes



Fui plantada em terra árida, germinar foi dolorido.
Mas brotei em algum canto e de lá me arrancaram...
Fui replantada em solo macio, adubada e cuidada,
mas nem sol, nem vento e nem chuva me deram.
Perdi galhos perdi flores, deixei nascer em mim espinhos
e ao meu redor terra seca e abrolhos...
Não tive água e nem sombra e por um bom tempo
fui solitária.
Por vezes germinei num pântano, por outras no éden.
Quando minhas flores despetalaram senti a dor da solidão.
Flor feia e sem colorido, cresci apesar de todas as tempestades!
Alguns raios me arrancaram lascas... Deixando marcas em meu caule.
Alguns parasitas me infestaram e deles me livrei com garra.
Até que um dia o sol brilhou e  a chuva veio mansinha...
Em pouco tempo me fortaleci, e aprofundei minhas raizes.
Hoje nenhuma tempestade me enfraquece, se me falta a chuva,
reservo água, se me falta sol, me viro pra claridade.
Se me falta o jardineiro, o vento me traz cuidados.
Sou arvore frondosa e forte.
E minhas raízes antes frágeis e cheias de cicatrizes,
estão cada vez mais profundas.
Elas me alimentam e me sustentam, 
posso tombar , mas jamais ser destruída.

Sandra Botelho

29 comentários:

✿ chica disse...

Adorei essas raízes que tudo suportaram, mas estão decididas a sobreviver e seguir sempre. Lindo! beijos,tudo de bom,chica

Majoli disse...

Tu, doce Chocolate, sempre arrasa no que escreves, és ímpar, és transparente e através de suas palavras nos deixa sempre lições de vida.

Ter raízes assim, não é pra qualquer um.

Um beijo enorme.

ReltiH disse...

ÍMPETU Y DETERMINACIÓN EN TUS LETRAS.
UN ABRAZO

Sueli disse...

Parabéns, amiga! é isso aí. Somos raízes da mesma classe, daquelas que procuram os terrenos áridos para se fortificarem. E foi o que aconteceu. Não foi fácil, mas hoje, conosco ninguém pode!!!...rs. Beijo grande!

Toninho disse...

Belas raizes minha amiga.
Que assim seja sempre.
Vida e fé.
Um abraço com carinho.
Beijo.
Bela semana de paz e luz.

Paulo Francisco disse...

Muuuiiiiitoooo booooom!

Um beijo

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Sandra
Só sai inteiro das tempestades, quem tem raízes profundas.
Bjux

Aline disse...

Olá,bom dia!

Tão prazerosa essa leitura.

é tão bom vermos exemplos de força e superação, enche nossa vida de esperança, lindo texto!

Beijos e boa semana.
Aline.

Marilu disse...

Querida amiga, nascer em solo fértil com adubo e água corrente é muito fácil, o difícil e transformar a aridez em folhas, flores e frutos, e isso você fez muito bem. Lindo texto, amei. Beijokas

Anônimo disse...

Que beleza, Sandra! Há de se ter resistência. Fortalecer-se nas intempéries. E você me parece tão viçosa que é capaz de contaminar aqueles que por desventura precisem recarregar-se em sua sombra. A vida é ou não um ser viço? E se não for também para servir ao outro, semelhante, que propósito tem ela?

No melhor dos sentidos ando muito orgulhoso de você.

Sergio J.C.

Geisa Machado disse...

Minha querida, vc descreveu muitíssimo bem a sua trajetória. Parabéns mais uma vez!
Vc tem o dom da escrita e, neste poema, me levou a vivenciar com você todo seu caminho.
Que as suas raízes se fortaleçam cada vez mais!!!!
Bjussss

Manuel disse...

Se as palmas fosse audíveis, aqui, ia escutar as minhas.
Fiquei encantado, apeteceu-me aplaudir.
Lindo!
Um beijo

Malu Silva disse...

Quem sobrevive a solos áridos e sabe onde encontrar verdadeiras nascentes, pode-se dizer um vencedor...
Adorei essas raízes sólidas e cheias de veios...
Abraços

Regina Rozenbaum disse...

Trem mais danadu de lindu sÔ! Bjus engordativa guerreira

Tô Ligado disse...

Lindo...

Estou de volta Sandra há um tempinho... passe lá no Tô Ligado! depois

Manuel disse...

Vim visitar e deixar um beijo de amizade.

Antonio disse...

Ciao . Sto scrivendo questo commento dalla citta di La Spezia ( Italia ).
Ho trovato per caso i tuoi blog nella mia casella di posta ( Gmail ).
è molto interessante quello che scrivi e visitando i tuoi album fotografici è molto divertente la tua cerchia di amiche , tutte molto allegre .
Anche io sono un blogger ( ho 4 blog ) e sto imparando la lingua portoghese .

Un caro Abbraccio

Antonio

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Como dizia Castro Alves:

" Eu que sou cego
mas só vejo luzes,
que sou pequeno,
mas só vejo os Andes..."

Desejo que o amor,
faça morada em seu coração.

Manuel disse...

Temos saudades dos seus versos!
Que se passa?
Um beijo

Alécio Souza disse...

Olá amiga querida, como estás? Sua poesia como sempre me inspira, é bom demais compartilhar emoções, sentimentos verdadeiros que fazem parte da nossa vida! Bjs achocolatados!

Sinval Santos da Silveira disse...

MARAVILHOSO....gostei muito de seu trabalho.
Parabens
Sinval

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

As palavras
que semeiam o pensar
são preciosas.
Delas nascem sentimentos
que nos tiram do lugar comum
e nos fazem sentir
o perfume
precioso da vida.

Olha o céu de manhã.
Vês como brilha iluminado
por teus sonhos...

J Araújo disse...

Sandra, que suas raízes continue fortalecidas e que sua caminhada seja por caminhos floridos. Que Deus te abençoe sempre.

Bj

Marilu disse...

Querida amiga,
Façamos como as árvores
nesta nova estação de outono,
que se despem das folhas
mortas.
Temos que nos despir de
todas as mágoas, tristezas,
incertezas, desamor.
Vamos abrir nosso coração
enchê-lo de amor, amizade,
solidariedade.
Quando a primavera chegar
estaremos prontos a
encher nossos jardins de
flores de esperança.
Beijokas

irene alves disse...

Sandra querida, desejo-te uma
Feliz Páscoa.Beijinhos
Irene Alves

J Araújo disse...

Que nossas raízes estejam fincadas em terreno solido e fértil para que possamos suportar as tempestades que assola esse solo.

Bj

Giancarlo disse...

Buona Pasqua...un abbraccio.

Lola disse...

Bom demais!
A vida, a natureza, tudo entrelaçado.
Poesia é exatamente isto...

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei o seu blog, estive a ler algumas coisas e posso dizer que é um blog fantástico,
com um bom conteúdo, dou-lhe os meus parabéns.
Se desejar faça uma vista ao Peregrino e servo e deixe o seu comentário.
Sou António Batalha, do Peregrino E Servo.

Meu sereno amor

Meu pequeno pedação de sonho! Me leva pra passear? Por ai em qualquer canto, onde o sol me descanse do calor... Me lembra...